*
 

A Delegacia de Combate a Crimes Contra o Patrimônio e Tráfico de Armas (Delepat) da Polícia Federal no Espírito Santo deflagrou, nesta quarta-feira (23/8), a Operação Godmother (madrinha), com objetivo de combater roubo às agências dos Correios. Um dos alvos da ação é Jaqueline da Luz, 31 anos, mãe de quatro filhos, considerada uma das líderes do grupo. A mulher está foragida e é caçada pelos federais.

Segundo a Polícia Federal, durante as investigações dos crimes contra os Correios em 2017, foi identificada a ligação da mulher com a grande maioria dos criminosos. Após a realização de diversas diligências nos locais de crime, tomada de depoimento de testemunhas e interrogatórios de presos, comprovou-se que ela tinha posição de comando na quadrilha, sendo respeitada pelos assaltantes, oferecendo hospedagem, logística (veículos) e facilitando a obtenção de armas.

Ficou constatado, ainda, que Jaqueline teria participado diretamente dos roubos às agências de Viana e Venda Nova do Imigrante, no Espírito Santo, nos meses de fevereiro e março deste ano, tendo providenciado veículos para os crimes e permanecido do lado de fora das agências, vigiando o local e se comunicando com os criminosos por telefone celular, dando cobertura.

O grupo criminoso agia sempre da mesma forma: rendia funcionários e clientes das agências e aguardava o mecanismo de retardo do cofre para abri-lo. Durante a ação, eles tranquilizavam os clientes, avisando que não queria nada deles, mas apenas o dinheiro “do governo”. Nos dois assaltos em que Jaqueline participou, o roubo foi de R$ 230 mil.

Foram identificados 15 indivíduos envolvidos com os crimes aos Correios em 2017 no Espírito Santo, sendo que 10 estão presos e cinco permanecem foragidos. Eles respondem por roubo qualificado e associação criminosa armada, cujas penas somadas poderão chegar a 13 anos de reclusão por cada roubo.

 

 

COMENTE

espírito santooperação godmotherassalto aos correios
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil