*
 

O deputado Darcisio Perondi (MDB-RS), tido como um dos membros da tropa de choque de Michel Temer, afirmou, neste domingo (1º/4), “é óbvio que o presidente ficou feliz” por alguns de seus amigos, presos na Operação Skala, terem sido soltos neste sábado (31/3). Para o político, a soltura diminuiu a tensão em torno do governo. “O presidente estava indignado, porque de novo construíram uma conspiração.”

Os suspeitos presos, na quinta-feira (29/3), foram liberados por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso. Dentre eles, estavam os amigos de  Michel Temer. “Tendo as medidas de natureza cautelar alcançado sua finalidade, não subsiste fundamento legal para a manutenção”, escreveu o relator na decisão. A Operação Skala apura supostas irregularidades na edição do Decreto dos Portos.

Entre empresários e ex-agentes públicos, foram soltos o advogado José Yunes, amigo do presidente há mais de 50 anos e ex-assessor dele na Presidência, o coronel da reserva da Polícia Militar de São Paulo João Baptista Lima Filho, também coordenador de campanhas eleitorais de Temer, e o ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi, pai do líder do MDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP).

Bolsa-Família
Segundo Perondi, um outro assunto tratado na reunião sobre reforma ministerial, realizada neste domingo (1°/4),  foi o reajuste do Bolsa-Família. O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, quer fazer anúncio sobre o tema, nesta semana, antes de deixar o cargo para concorrer nas eleições de outubro.