Para diminuir avanço da Covid, Águas Lindas adota toque de recolher

Em novo decreto, Prefeitura do município determina "toque de recolher" das 20h às 5h

atualizado 05/03/2021 20:46

mapa de goiás, dividido em macrorregiões classificadas com cores diferentes, conforme a gravidade da pandemia da covid-19Reprodução/SES-GO

Goiânia – A Prefeitura de Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, divulgou novas medidas temporárias de isolamento social restritivo, na tentativa de conter o avanço da pandemia do novo coronavírus no município. O decreto nº1.483/2021 entra em vigor a partir das 00h deste sábado (6/3).

De acordo com o mapa da pandemia, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO),o município está em estado de calamidade no contágio da Covid-19.

Segundo a administração municipal de Águas Lindas, as medidas mais restritivas, equiparadas às cidades vizinhas do Entorno, foram uma recomendação do Ministério Público de Goiás, por meio da Promotoria do município.

Conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura, Águas Lindas tem 5.364 casos confirmados de Covid-19, com 150 mortes. 

Vejas as medidas adotadas:

Entre as principais medidas está o “toque de recolher”. Fica restrita a locomoção noturna, permanência e o trânsito em vias, equipamentos, locais e praças públicas, das 20h às 5h, em todo o município. A exceção fica apenas para o deslocamento de serviços de saúde, compra de medicamentos ou em que fique comprovada a urgência.

Conforme o decreto, no período noturno também fica suspenso o funcionamento de todas as atividades comerciais e de serviços, exceto as atividade essenciais. No período em que os estabelecimentos estão autorizados a funcionar, a capacidade máxima deve ser de 30%.

Das atividades não essenciais autorizadas a funcionar com diminuição da capacidade e protocolo de higienização estão: missas e cultos religiosos, academias, leilões e congêneres, consultórios odontológicos, escritórios profissionais, salões de beleza e barbearias. Os atendimentos devem ocorrer com horários marcado e não provocar aglomerações.

Supermercados, panificadoras e estabelecimentos da mesma natureza, bem como shoppings, galerias e centros comerciais, também devem funcionar com 30% da capacidade.

Para bares, restaurantes, cafeterias, lanchonetes, pit dogs e pizzarias o funcionamento pode ocorrer das 5h às 0h, no entanto, ficam restrito ao modelo de entrega, o delivery. Apenas os estabelecimentos situados em postos às margens da BR e rodovias estaduais poderão funcionar fora deste horário, mas também respeitando a capacidade máxima de 30%.

Em todos os estabelecimentos comerciais autorizados a funcionar após às 20h ficam vedados o consumo de produtos no local, a disponibilização de mesas e cadeiras, assim como a venda de bebida alcoólicas, inclusive pelo sistema de entrega em domicílio.

Segundo o decreto, as solenidades públicas, “necessárias para o bom desempenho das atividades desenvolvidas no âmbito municipal”, devem respeitar o limite de ocupação de 50%.

As atividades escolares nas instituições municipais e privadas estão suspensas e devem funcionar exclusivamente de forma remota. Eventos privados e esportivos também estão proibidos.

Já em relação aos funerais, nos casos suspeitos e confirmados da Covid-19, ficam proibidos velórios. Nos demais casos, o velório pode ocorrer com no máximo 10 pessoas simultâneas e duração será de no máximo quatro horas.

0
Multas

O novo decreto de Águas Lindas prevê ainda multa de R$ 1.000,00 para quem descumprir as medidas. Já para o transporte de passageiros que desobedecer à capacidade de passageiros sentados, a multa é de R$ 5.000,00.

Lotação máxima

A explosão de casos de Covid-19 aumentou o alerta vermelho, nesta sexta-feira (5/3), na rede de saúde de Goiás. Os Hospitais de Campanha de Formosa e de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, estão entre os 16 no estado sem vaga em unidade de terapia intensiva (UTI) para pacientes com a doença. Sete deles também têm enfermarias lotadas.

Nas UTIs dos 16 hospitais, segundo dados oficiais, 364 pessoas lutam contra as severas complicações do coronavírus. No total, estado tem 31 unidades de saúde, onde estão internadas 620 pessoas com a doença em UTI, de acordo com Boletim Integrado Covid-19. Dez delas estão com taxa de ocupação de UTI acima de 80%.

A lotação de UTIs, por exemplo, já tomou conta das 10 vagas em Formosa e de outras 30 em Luziânia. Os pacientes da região têm que suplicar por leitos em outros locais. Além disso, na enfermaria, o primeiro tem disponíveis 2 das 19 vagas, e o segundo, somente 4 das 45 criadas.

Últimas notícias