Olímpio leva Frota à Comissão de Ética do PSL por ataques no Twitter

O senador quer que o deputado federal seja punido por chamá-lo de "coronel" e por dizer que Olímpio instalou "milícias" no partido

atualizado 30/07/2019 16:47

Igo Estrela/Metrópoles

Após ter sido alvo de ataques do deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP) pelo Twitter, o líder do PSL no Senado, Major Olímpio (PSL-SP), entrou com representação na Comissão de Ética do partido, nesta terça-feira (30/07/2019), contra o correligionário por danos morais.  As informações são da Folha de S.Paulo.

Na segunda-feira da semana passada (22/07/2019), Frota disparou nas redes sociais contra o senador, acusando-o de ter instalado “coronelismo” no PSL criando uma “milícia de ex-PMs” no partido. O deputado disse que o major traiu a legenda ao apoiar Marcio França como candidato ao governo de São Paulo, nas últimas eleições. “Por isso foi preterido do Gov.e fica até hoje como barata tonta atrás do Jair”, continuou Frota.

Pelas postagens, Frota questionou a integridade do próprio partido e afirmou que está aguardando a prestação de contas da legenda durante o período eleitoral. “O Sr deixou 43 diretórios com sérios problemas estamos na liminar até hoje. Fora a sua milicia De ex PMs em cada lugar que passo tem um Coronel que é dono do Psl”, alegou.

Na mesma semana, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), convidou Frota para integrar seu partido. Após a correligionária Carla Zambelli (PSL-SP) ter apoiado a mudança em um comentário, o deputado também utilizou as redes para criticá-la, chamando-a de “duas caras”

Na mesma data, Frota afirmou estar desiludido com o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). O parlamentar disse, em entrevista à revista Época, que sente “nojo” do bolsonarismo “xiita” e que defende João Doria (PSDB) para comandar o país em 2023.

Últimas notícias