Namorado de mulher que “sumiu” de hospital diz que ela pode ter tido ajuda

Milton de Souza pede para que polícia analise imagens de câmeras de segurança do entorno do hospital

atualizado 29/09/2020 11:38

ValériaArquivo Pessoal

Milton de Souza, namorado da mulher que “sumiu” de hospital e apareceu morta em bairro vizinho, afirma que ela pode ter tido ajuda para deixar o local. As informações são do G1.

Valéria Muniz de Carvalho estava internada no Hospital Salgado Filho, no Rio de Janeiro, para realizar uma cirurgia no calcanhar. Porém, ela saiu “escondida” pelo setor de emergência, aparentemente sozinha, e foi encontrada morta dias depois.

“Parece que ela pediu uma carona para querer sair do hospital fugida ou alguém ofereceu uma carona a ela. A gente agora vai buscar essas informações. Ela é uma pessoa frágil, estava frágil também, e poderia ter aceitado uma ajuda pra fugir”, informou Milton.

O namorado quer que sejam analisadas as imagens de câmeras de segurança do entorno do hospital.

“Estamos tentando captar imagens dos locais próximos ao hospital ou de onde ela foi encontrada, imagens da estação na linha do trem. É um pedido pessoal, que quem tiver essas imagens, possa ceder para a polícia”, pediu.

O atestado de óbito de Valéria afirma que a mulher morreu por hemorragia interna, provocada por traumatismo no tórax e membros, após ação contundente. O delegado que investiga o caso já havia adiantado que a morte foi provocada por ação violenta.

“Eu reconheci o corpo, minha irmã estava com o queixo roxo, tinha marcas também embaixo do braço e nas costas. Ela foi encontrada morta sem documentos, sem celular, vestida com a mesma roupa com que deixou o hospital. O laudo do IML disse que ela morreu de hemorragia interna devido a uma pancada. Agora estamos aguardando as investigações”, contou Vânia, irmã da vítima.

 

Últimas notícias