*
 

Um gesto de sororidade pode ter evitado que a cabeleireira Eliz Amorim, de 24 anos, sofresse assédio dentro de um trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

De acordo com a jovem, que é transexual, ela estava dentro do vagão por volta das 13h dessa terça-feira (28/2) quando recebeu um bilhete de outra passageira. “O homem de social encostado na porta está te olhando desde que você entrou no vagão. Cuidado e boa viagem”, dizia o papel.

Eliz, então, decidiu ficar o mais distante possível do homem, chegando a mudar de vagão. “Olhava de cima a baixo e lambia os lábios, estava constrangedor, ele ia se aproximar a qualquer momento“, contou. Ela agradeceu a desconhecida por meio de um post no Facebook, que teve milhares de curtidas.