MP pede novamente para Flordelis e mais nove réus irem a júri popular

Ex-deputada recorreu do primeiro pedido; ela está presa acusada de ser mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em 201

Rio de Janeiro – O procurador Renato Lisboa Teixeira Pinto, do Ministério Público, pediu à Justiça para manter a decisão de levar a júri popular a ex-deputada federal Flordelis dos Santos de Souza e mais nove réus acusados da morte do pastor Anderson do Carmo, em 2019.

A defesa da ex-parlamentar recorre da decisão da juíza do 3ª Vara Criminal de Niterói, Nearis Arce. O caso será decidido pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça.

1/4
Flordelis foi levada para a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG)
A prisão preventiva foi decretada minutos antes da prisão, após pedido do Ministério Público
Flordelis foi cassada na Câmara dos Deputados em 11/8
O momento da prisão de Flordelis

Presa no último dia 13, Flordelis está presídio Talavera Bruce, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu. Ela passa os dias orando e segundo a defesa tem bom relacionamento com as internas.

A ex-deputada federal foi denunciada como mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson Carmo, e responde por homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, emprego de meio cruel e de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. Ela nega as acusações.