MP pede nova prisão de acusada de matar homem que enterrou mãe sozinho

Laudo médico comprovaria que suspeita não estaria doente. Homem foi queimado vivo por causa de R$ 40 mil de vaquinha online

atualizado 13/07/2021 9:50

Filho enterra mãe sozinhoArquivo pessoal

Goiânia – O Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) pediu a prisão preventiva da suspeita de mandar matar José Ricardo Fernandes Ribeiro, de 44 anos. Ele ficou conhecido nas redes sociais por enterrar a mãe sozinho. A vítima foi queimada viva em 10/7/20, em Aparecida de Goiânia.

Bárbara Morais dos Santos, então com 22 anos, teria contratado um matador de aluguel para ficar com dinheiro arrecadado para tratamento de saúde da vítima. Ela e o suspeito da execução, Matheus Teixeira Carneiro, foram presos quatro dias após o crime.

No entanto, Bárbara conseguiu o direito de aguardar o julgamento em casa, após decisão judicial em dezembro do ano passado. O MPGO recorreu e pediu que a prisão fosse mantida, mas não teve sucesso.

Dessa vez, o promotor Milton Marcolino dos Santos Júnior pediu uma nova prisão. Ele argumenta em seu pedido que a suspeita não tem doença mental, conforme laudo médico, ao ponto de não poder permanecer presa.

“Ficou demonstrado pela conduta que Bárbara Morais dos Santos é uma pessoa extremamente intolerante e perigosa. Assim, sua liberdade coloca em risco a paz social e a segurança da sociedade”, afirma o promotor.

Assassinato

Zé Ricardo, como a vítima era conhecida, foi espancado e teve seu corpo queimado. O crime aconteceu dentro da casa dele, no Conjunto Estrela do Sul. Ele ficou com 80% do corpo queimado e chegou a ser socorrido, mas morreu dois dias depois.

Filho enterra mãe sozinho
Vítima foi espancada e queimada viva dentro da própria casa em Aparecida de Goiânia

De acordo com a apuração da Polícia Civil, Bárbara se aproximou da vítima em 2019, com a intenção de ajudá-la na divulgação de sua história. Zé Ricardo tinha uma doença renal crônica e seu caso teve repercussão nacional. Ele ficou conhecido por seu o único presente no velório e enterro da mãe.

Zé Ricardo teria recebido cerca de R$ 40 mil depois de uma campanha de arrecadação. A suspeita teria decidido contratar um matador depois que ficou insatisfeita de não receber parte do dinheiro.

Últimas notícias