MP diz que vai investigar operação policial que deixou 25 mortos no RJ

De acordo com o órgão, "todas as apurações serão conduzidas em observância aos pressupostos de autonomia exigidos para o caso"

atualizado 06/05/2021 18:14

Operação policial em Jacarezinho, Rio de JaneiroJOSE LUCENA/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) informou, nesta quinta-feira (6/5), que abriu uma investigação para apurar as circunstâncias que envolvem a Operação Exceptis, que deixou ao menos 25 mortos na comunidade do Jacarezinho. Segundo o órgão, “todas as apurações serão conduzidas em observância aos pressupostos de autonomia exigidos para o caso”.

O MP afirmou que foi comunicado da operação e esclareceu que a realização dessas medidas não requer prévia autorização do órgão.

“A Polícia Civil apontou a extrema violência imposta pela organização criminosa como elemento ensejador da urgência e excepcionalidade para realização da operação, elencando a prática reiterada do tráfico de drogas, inclusive com a prática de homicídios, com constantes violação aos direitos fundamentais de crianças e adolescentes e demais moradores que residem nessas comunidades’ como justificativas para a sua necessidade”, diz o MP.

De acordo com o Ministério Público, o canal de atendimento do Plantão Permanente recebeu, nesta tarde, notícias sobre a ocorrência de abusos relacionados à operação em tela, que serão investigadas.

“Cabe ressaltar que, logo pela manhã, a atuação da Coordenação de Segurança Pública, do Grupo Temático Temporário e da Promotoria de Investigação Penal teve início a partir do conhecimento dos fatos pela divulgação na imprensa e redes sociais”, diz a nota.

Segundo o MP, equipe de Promotores de Justiça acompanha a situação no momento, não havendo ainda confirmação de retomada da estabilidade da segurança no local.

Últimas notícias