Fundo da Petrobras bancará Força Nacional Ambiental, diz Salles

Ministro do Meio Ambiente afirmou, porém, que não há um prazo para a nova unidade e o Conselho da Amazônia começarem a funcionar

atualizado 21/01/2020 18:11

Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

O ministro Ricardo Salles, do Ministério do Meio Ambiente, deu mais detalhes nesta terça-feira (21/01/2010) sobre a criação do Conselho da Amazônia e da Força Nacional Ambiental. Os dispositivos serão criados por ordem do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), para a proteção da Floresta Amazônica.

Segundo o ministro, o conselho, que ficará sob o comando do vice-presidente, Hamilton Mourão, contará com a participação de todos os ministérios. Contudo, informou que o plano de ação ainda “está sendo desenhado”.

Questionado sobre as tropas que farão parte da Força Nacional Ambiental, Salles disse que a ideia é de que efetivos de órgãos ambientais e policiais militares façam parte da mobilização.

“A partir de agora nós vamos desenhar qual é o potencial efetivo que cada estado tem a oferecer, com cada especificidade de cada tropa. Uma vez treinados para esse desempenho, terão a agregar a essa força”, declarou o ministro.

Orçamento
Em relação aos recursos utilizados para a criação da força-tarefa, Salles informou que o dinheiro transferido do fundo da Petrobras (R$ 630 milhões), no âmbito da Lava Jato, para ações de proteção à Amazônia, será usado na implantação da medida. Ele também disse que estudos estão sendo feitos, mas que o dispositivo cabe no orçamento do governo.

“Com relação ao orçamento, já há uma relação sendo estudada e ele será suportado pelo remanejamento de verbas. Portanto, ha espaço orçamentário para isso”, disse o titular do Meio Ambiente.

O ministro não soube dizer quando as medidas entrarão em vigor, mas afirmou que a ideia é criar a Força Nacional Ambiental “o mais rápido possível”.

“Tão logo esteja desenhado o modelo. Não temos um prazo desenhado ainda. Os estados já tem o efetivo e o governo tem uma estratégia de ação. O mais rápido possível”, disse Salles.

Entenda
Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro informou que determinou a criação do Conselho da Amazônia e de uma Força Nacional Ambiental, que atuará na “proteção do meio ambiente da Amazônia”.

O anúncio ocorre após o governo brasileiro e o próprio presidente se tornarem alvos devido aos desastres ambientais no país em 2019.

Bolsonaro ainda informou que o vice-presidente, Hamilton Mourão, será o coordenador do conselho, que deverá organizar ações entre ministérios para “proteção, defesa e desenvolvimento sustentável da Amazônia”.

Últimas notícias