Mãe sobre filha achada morta e acorrentada em rio: “Crueldade”

O principal suspeito do crime é um empresário, de 52 anos, que teve um relacionamento com a vítima. Ele se matou após o desaparecimento

atualizado 19/03/2020 15:44

Após a morte trágica da filha mais velha, a dona de casa Marinês da Rocha, de 52 anos, encontra no filho caçula de 9 anos a força para reerguer a vida em Palmas, a 377 quilômetros de Curitiba. A informação é do portal Uol.

Simone da Rocha, de 28 anos, foi encontrada morte em 11 de março no rio Irani, em Santa Catarina. O corpo da mulher estava boiando com uma corrente em volta do pescoço.

O único suspeito apontado pela Polícia Civil é o empresário do ramo automotivo Adir Barbosa Martins, de 52 anos, que teve um relacionamento curto com Simone.

“Esse assassino foi um monstro com milha filha. Não havia necessidade dessa barbaridade, que não dá nem para acreditar que fez sozinho. Foi uma crueldade imensa, algo que não vi nem em filme de terror. O caixão veio até lacrado e nem pudemos vê-la pela última vez depois da morte”, lamenta a mãe da moça.

O homem se matou em 5 de março, um dia depois de Simone desaparecer. A investigação e a família da vítima não sabem precisar por quanto tempo o casal esteve junto.

Últimas notícias