Luz na Infância: pedófilo colecionava vídeos de adolescentes

O homem contou que o grupo de aplicativo de celular contava com mais de 29 mil usuários que compartilhavam arquivos de conteúdo impróprio

Divulgação/PF

atualizado 19/02/2020 13:13

Um dos suspeitos presos, na última terça-feira (18/02/2020), durante a 6ª fase da Operação Luz na Infância, confessou à polícia que participava de um grupo onde eram trocados vídeos de pornografia.

O cirurgião dentista de 41 anos, cujo nome não foi revelado, assumiu ainda que tinha preferência pelo conteúdo em que apareciam cenas de sexo entre adolescentes. As informações são do site Campo Grande News.

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão, foram encontrados dois notebooks e um celular que continham conteúdo de pornografia infantil.

O homem contou aos oficiais que o grupo de aplicativo de celular contava com mais de 29 mil usuários que compartilhavam arquivos de conteúdo impróprio.

A mãe do dentista afirmou que o vício do filho em pornografia teria sido o motivo do término do casamento dele, há 12 anos. Entretanto, negou que soubesse que o material envolvia menores de idade.

Últimas notícias