STF mantém prisão de hacker que desviou R$ 2 mi de prefeitura de MT

Criminosos conseguiram acesso às contas da prefeitura depois de clonar o WhatsApp do secretário de Finanças

atualizado 22/02/2021 15:52

mãos de mulher digitando no computadorMarko Geber/Getty Images

O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a prisão preventiva de Rodrigo da Silva Alves, tido como um dos hackers que desviou R$ 2 milhões dos cofres da Prefeitura de Pontes e Lacerda, interior de Mato Grosso.

O crime foi concretizado após a clonagem do número de WhatsApp do secretário de Planejamento e Finanças da cidade. A decisão do ministro Gilmar Mendes em negar o Habeas Corpus foi publicada nesta segunda-feira (22/2), no Diário da Justiça.

Leia mais em O Livre, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias