*
 

O juiz federal Sérgio Moro proibiu expressamente, nesta quarta-feira (11/4), o uso de algemas no ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB), que será transferido de Curitiba para a Cadeia Pública de Benfica, no Rio. A remoção do emedebista foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça (10).

Quando foi transferido do Rio para Curitiba, Cabral foi algemado nas mãos e nos pés por agentes da Polícia Federal. A medida contrariou súmula do Supremo que disciplina o uso do item.

Sérgio Cabral está preso preventivamente desde novembro de 2016. O ex-governador é acusado de liderar uma organização criminosa que atuava no Executivo do Rio de Janeiro à época de sua gestão. Ele responde a 22 ações penais por crimes como corrupção e lavagem de dinheiro, e já foi condenado em cinco delas. A pena já soma mais de 100 anos de prisão.