*
 

Sorteado para assumir a relatoria dos processos da Lava Jato em fevereiro de 2017, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), recebeu desde então 147 inquéritos oriundos da operação, sendo 44 herdados do relator original, ministro Teori Zavascki, morto em 19 de janeiro do ano passado após a queda de um avião no mar de Paraty (RJ).

Do total de processos recebidos por Fachin, 21 tiveram denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR), sendo que cinco se transformaram em ações penais – dois foram enviados para a revisão, dois estão em fase de diligências finais e um aguarda resposta da acusação. Três denúncias acabaram rejeitadas e três estão em julgamento, interrompido por pedidos de vista. Os outros dez inquéritos seguem em processamento.

De acordo com o levantamento divulgado pelo gabinete de Fachin, 61 inquéritos foram redistribuídos para outros ministros e nove remetidos a outros juízos. A pedido da PGR, seis inquéritos terminaram arquivados. (Com informações do STF)

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação

Leia mais: Justiça