*
 

A Justiça do Distrito Federal negou pedido da defesa do ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima para que ele cumprisse prisão domiciliar ou fosse transferido a um presídio militar. Os advogados alegam que o ex-homem forte do presidente Michel Temer (PMDB-SP) sofre ameaças de outros detentos no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, onde está detido preventivamente desde sexta-feira passada (8/9).

A juíza Lelia Cury, da Vara de Execuções Penais (VEP), justificou que Geddel não corre risco na penitenciária. A magistrada acrescentou que o ex-ministro está detido de modo adequado, na ala reservada aos internos que têm curso superior.

“Essencial registrar que as medidas necessárias ao resguardo da integridade física do custodiado vêm sendo adotadas pela direção da unidade prisional em que se encontra, não havendo, até o presente momento, nenhuma notícia de que ela tenha sido violada”, escreveu.

Geddel foi detido preventivamente na casa em que mora e onde cumpria pena domiciliar, em Salvador (BA). A prisão foi determinada pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, em uma nova fase da Operação Cui Bono?, que investiga fraudes na Caixa Econômica Federal.

 

 

COMENTE

geddel vieira limaOperação Cui Bono?
comunicar erro à redação

Leia mais: Justiça