Hacker admite invasão a celulares de Guedes e Joice, diz jornal

Walter Delgatti Neto, preso pela Operação Spoofing, em novo depoimento à Policia Federal, teria admitido mais invasões

redes sociais/ reproduçãoredes sociais/ reprodução

atualizado 06/09/2019 18:38

Preso desde 23 de julho deste ano, o hacker Walter Delgatti Neto teria admitido, em depoimento prestado à Polícia Federal no último dia 14 de agosto, que também teria invadido os celulares do ministro da Economia, Paulo Guedes, e da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP). A informação foi divulgada pelo jornal O Globo e não foi oficialmente confirmada pela PF.

Delgatti Neto é o principal suspeito de ter acessado os celulares de procuradores da operação Lava Jato e repassado conversas do aplicativo Telegram para o site The Intercept Brasil, que tem publicado uma série de reportagens sobre as mensagens em parceria com outros órgão de imprensa.

O hacker confessou em depoimentos ser mesmo a fonte do jornalista Glenn Greenwald, mas negava ter invadido celulares de autoridades do atual governo, como seria o caso de Guedes.

Pelo menos outro parlamentar teria tido o celular invadido, ainda segundo O Globo: Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP). O jornal não informa o que o hacker diz ter feito ao ter acesso ao celular das vítimas. Procurados pela reportagem, nem Guedes nem os parlamentares comentaram a notícia até agora.

Últimas notícias