*
 

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), avisou a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, que vai antecipar o voto na sessão desta quarta-feira (4/4) na qual será julgado o habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula tenta afastar a prisão e seguir em liberdade até o esgotamento de todos os recursos ou, ao menos, até um posicionamento final do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre o caso do triplex do Guarujá (SP).

Como antecipado na noite dessa terça-feira (3), Gilmar pretende embarcar de volta para Lisboa já nesta quarta, no final da tarde, com a sessão do STF ainda em andamento. Na quinta (5), está previsto o encerramento na capital portuguesa do “VI Fórum Jurídico de Lisboa”, evento organizado pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Com a antecipação do voto, Gilmar Mendes deve se posicionar sobre os pedidos de Lula logo após a leitura do voto do relator, ministro Edson Fachin. Dessa forma, Mendes abriria a divergência do julgamento, ao defender a possibilidade de Lula aguardar em liberdade.

Gilmar Mendes já disse, ao analisar outros casos, que vê com simpatia a proposta do ministro Dias Toffoli de um investigado aguardar em liberdade até um posicionamento do STJ. Essa tese deve ser levantada no julgamento desta quarta-feira e pode ganhar força dentro da Corte.

 

 

COMENTE

STFGilmar Mendesjulgamento de lulaHC de Lula
comunicar erro à redação

Leia mais: Justiça