Corregedoria do MP pede vídeo de audiência do caso Mariana Ferrer

Corregedor Rinaldo Lima quer analisar a postura do promotor Thiago Carriço de Oliveira durante o processo

A Corregedoria Nacional do Ministério Público pediu, nesta quarta-feira (4/11), a íntegra do vídeo da audiência realizada no decorrer do processo contra André de Camargo Aranha, acusado de estuprar Mariana Ferrer em uma festa, em 2018.

O pedido foi feito pelo corregedor nacional, conselheiro Rinaldo Lima, e servirá para instrução de procedimento de investigação da atuação do promotor envolvido no caso, Thiago Carriço de Oliveira.

O vídeo deverá ser juntado à reclamação disciplinar que foi instaurada em 9 de outubro. A reclamação em questão apura tanto a conduta de Carriço no processo como na audiência do caso.

Mais cedo, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) afirmou que o vídeo divulgado pelo jornal The Intercept Brasil, que mostra Mariana Ferrer sendo humilhada pelo advogado de defesa do acusado, teria sido editado e manipulado.

O órgão salientou que o promotor de Justiça interferiu em favor da vítima em outras ocasiões ao longo do ato processual, como forma de cessar a conduta do advogado, o que não consta no trecho que aparece na web.

“O MP lamenta a postura do advogado do réu durante a audiência criminal, que não se coaduna com a conduta que se espera dos profissionais do Direito envolvidos em processos tão sensíveis e difíceis às vítimas, e ressalta a importância de a conduta ser devidamente apurada pela OAB pelos seus canais competentes”, destacou.