Cabo da Marinha atira contra suboficial após discussão sobre som alto

Caique Gardne Santos Lima foi condenado a 13 anos de prisão pelo Superior Tribunal Militar por tentativa de homicídio

atualizado 25/11/2021 14:07

Hugo Barreto/Especial para o Metrópoles

Um cabo do Grupamento de Fuzileiros Navais foi condenado a 13 anos e quatro meses de prisão após atirar, com um fuzil 7,62 mm, contra um suboficial que pediu para ele baixar o som do carro.

A condenação foi confirmada no último dia 17 de novembro pelo Superior Tribunal Militar (STM).

O cabo da Marinha se chama Caique Gardne Santos Lima. Na noite do dia 2 de dezembro de 2019, o militar teria chegado com amigos ao Moto Clube Águias do Norte, em um veículo cujo som tocava muito alto.

Incomodado com o som, o suboficial ordenou a Caique que abaixasse o volume e que entrasse no quartel, de forma imediata. O cabo atendeu, mas prometeu “tomar as providências dele”.

Minutos depois, o cabo saiu de sua barraca com o uniforme camuflado, com a arma de serviço — que tem uso exclusivo das Forças Armadas e alto poder de fogo — e colete balístico. Foi de surpresa pela parte de trás da barraca dos sargentos e efetuou o disparo.

A vítima, que estava sentada na cama, foi alvejada sem qualquer chance de defesa.

0

O suboficial foi ferido nas costas e socorrido às pressas ao atendimento médico. Ele precisou ficar internado por cerca de 30 dias. Por sorte, o tiro não atingiu qualquer órgão vital, apesar da ruptura e queimadura provocada.

A defesa de Caique disse que o cliente não quis matar a vítima. Ele teria passado por trás da barraca do sargento, quando tropeçou na corda do abrigo e efetuou o disparo sem querer.

Mais lidas
Últimas notícias