Justiça manda retirar tornozeleira eletrônica de Fabrício Queiroz

Decisão do desembargador foi uma consequência da revogação da prisão domiciliar de Queiroz e de sua esposa, Márcia Aguiar

Rio de Janeiro – O desembargador Milton Fernandes de Souza, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, determinou, na noite da quinta-feira (18/3), a retirada das tornozeleiras eletrônicas do ex-assessor Fabrício Queiroz e de sua esposa, Márcia Aguiar.

A ordem do desembargador foi uma consequência da revogação da prisão domiciliar, determinada pela Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta semana, e referendada pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Milton Fernandes de Souza já havia expedido os alvarás de soltura, mas não havia ficado claro se Queiroz deveria usar tornozeleira eletrônica. A ordem deve ser cumprida nesta sexta-feira (19/3).

“A revogação das prisões abrange a retirada dos dispositivos eletrônicos de controle. Aditem-se os alvarás para deles constar as retiradas desses dispositivos”, escreveu no despacho.