Jovens brasileiros conquistam bolsa de estudos em Harvard e Duke

O sonho de dois estudantes de 18 e 19 anos foi alcançado por meio do Programa Oportunidades Acadêmicas, uma iniciativa do EducationUSA

atualizado 26/01/2022 20:12

Divulgação

Dois estudantes brasileiros conquistaram o sonho de estudar em uma universidade norte-americana com bolsa integral. Nathalie Arruda Milbradt, 18 anos, e João Pedro Haufes, 19, farão a graduação em duas das mais prestigiadas instituições de ensino dos Estados Unidos. Ela vai estudar na Harvard University, onde pretende se dedicar a ciências políticas e economia. João, por sua vez, será aluno da Duke University, onde estudará ciência da computação e linguística.

Os brasileiros, moradores de Santa Maria (RS) e Campo Grande (MS), respectivamente, conseguiram ingressar nas instituições por serem alunos do Programa Oportunidades Acadêmicas, uma iniciativa do EducationUSA, rede filiada ao Departamento de Estado Norte-Americano e parte da Missão Diplomática dos Estados Unidos no Brasil.

Eles tiveram orientação do escritório EducationUSA da Casa Thomas Jefferson e batalharam pelas vagas.

Natural de Santa Maria (RS), Nathalie é formada na Escola Militar de Santa Maria. Durante o ensino médio, se envolveu no Clube de Relações Internacionais e participou de mais de 20 simulações, incluindo Harvard Model UN e Yale Model UN, recebendo vários prêmios.

Melhor oradora

Em 2021, foi eleita a melhor oradora da Região Sul do Brasil e tornou-se Jovem Embaixadora, uma iniciativa do Departamento de Estado dos Estados Unidos. Além disso, Nathalie faz parte do Interact, um grupo patrocinado pelo Rotary International, no qual se engaja com projetos para distribuir livros para crianças de famílias de baixa renda, criar barreiras ecológicas no rio de sua cidade e desenvolver liderança em jovens.

Igualdade racial e educação

Aluno do Ensino Médio do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul – Campus Campo Grande, João Pedro é quilombola e participou de projetos sociais sobre igualdade racial e educação.

João sempre se interessou em aprender novas línguas. Passou noites estudando sintaxe e dedicou parte de sua jornada para se tornar um ativista da representação negra, além de entender como os seres humanos e computadores funcionam.

Ele criou sua própria pesquisa sobre aquisição de idiomas e desenvolveu um site para preservar a história e a cultura de seu grupo étnico.

0

Jornada

Jefferson Couto, orientador do EducationUSA que acompanhou o processo de candidatura destes alunos e atual coordenador do programa Oportunidades Acadêmicas, explica: “A admissão é o resultado de uma jornada iniciada muito antes destes alunos encontrarem o nosso programa”.

O coordenador conta que as bolsas das universidades americanas, como as que Nathalie e João conquistaram, geralmente se destinam àqueles que conseguem demonstrar o que foram capazes de realizar com os recursos a que tinham acesso, e o que poderão alcançar com os recursos das universidades onde pretendem estudar.

“Graças a programas como o Oportunidades Acadêmicas, alunos que demonstram excelentes resultados acadêmicos e relevância social na comunidade onde estão inseridos não estão mais limitados pela falta do recurso financeiro para realizar o processo de candidatura”.

O momento ideal para iniciar o processo de orientação é quando o os alunos estão no 2º ano do ensino médio, mas a preparação deve começar desde o 9º ano.

Os interessados em participar do programa podem entrar no site da EducationUSA. Os atendimentos são agendados.

Mais lidas
Últimas notícias