Bolsonaro comenta mortos na pandemia: “É o destino de todo mundo”

O presidente voltou a defender a cloroquina e disse que os críticos ao uso da medicação "não tem alternativa"

atualizado 02/06/2020 13:23

Jair BolsonaroHugo Barreto/Metrópoles

A pedido de uma apoiadora que o aguardava na porta do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro comentou as mortes ocasionadas pela pandemia do coronavírus no Brasil.

Ao ser estimulado a dar uma “palavra de conforto” para os inúmeras pessoas que estão em luto devido à perda de parentes, o presidente respondeu: “A gente lamenta todos os mortos, mas é o destino de todo mundo”.

De acordo com o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, na segunda-feira (01/05), o Brasil já teve 29.937 mortes causadas pelo coronavírus.

Nesta terça-feira, o presidente voltou a defender a utilização da cloroquina no tratamento do coronavírus.

“Pessoal que reclama contra a cloroquina não tem alternativa”, criticou o presidente. “Nós sabemos que pode não ser realmente isso tudo que alguns pensam. Mas é o que aparece no momento. Tem relatos de pessoas, tem muitos médicos favoráveis”, disse o presidente.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

Mais lidas
Últimas notícias