Integrantes de facção são condenados por matar chefe de grupo rival

O crime aconteceu em 21 de janeiro de 2018, após Petrus Brandão ter saído de uma festa numa barraca de praia, em Fortaleza (CE)

atualizado 14/01/2021 18:31

Reprodução/ Redes Sociais

Dois homens, identificados como Mattaes Moreira Gomes e Valdenilson de Paulo Sousa, foram condenados pelo assassinato de Petrus William Brandão Freire, apontado como chefe de uma facção com atuação nacional. As informações são do G1. 

O crime aconteceu em 21 de janeiro de 2018, após Petrus Brandão ter saído de uma festa numa barraca de praia, na Praia do Futuro, em Fortaleza (CE). Na época, a polícia afirmou que ele tinha passagens na polícia por receptação, lesão corporal e porte ilegal de arma de fogo.

O chefe da facção exibia fotos em sua rede social nas quais aparecia ostentando em passeios de barco, festas e na companhia de mulheres.

Mattaes e Valdenilson foram os responsáveis pela morte de Petrus e deverão cumprir 20 anos e oito meses de reclusão e 17 anos e dois meses, respectivamente. A pena será inicialmente em regime fechado.

Os réus integram uma organização criminosa de origem cearense e foram acionados pela liderança para assassinar o chefe da facção rival. De acordo com as investigações, mais pessoas participaram da ação.

Os criminosos estavam em três carros e efetuaram disparos contra Petrus. Na fuga, eles foram perseguidos por policiais e houve troca de tiros. Ambos foram inocentados da acusação de tentativa de homicídio dos PMs.

Últimas notícias