*
 

Publicada em maio deste ano, a reportagem “Ossos do ofício: a rotina cruel dos trabalhadores de frigoríficos” é finalista do prêmio MPT de Jornalismo 2017. Fruto do trabalho de uma equipe composta por 15 profissionais do Metrópoles, a matéria especial aborda como os frigoríficos de todo o Brasil se transformaram em fábricas de pessoas doentes.

Ao longo de um mês de apuração, com viagens para conhecer os frigoríficos do país, duas dezenas de entrevistas a operários, médicos, auditores, procuradores do Ministério Público e um ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), o especial mostrou como o expediente exaustivo e repetitivo dentro daqueles locais pode adoecer e até mutilar funcionários.

O texto é assinado pelas repórteres Juliana Cavalcante e Kelly Almeida, com edição de Otto Valle. As imagens que ilustram a reportagem são da fotógrafa Rafaela Felicciano. O especial teve o layout criado por cinco artistas gráficos e de vídeo, coordenados pelo editor Guilherme Prímola, e de quatro profissionais de TI, sob a supervisão de Allan Rabelo, que desenvolveram efeitos e ferramentas de interatividade.

“A operação Carne Fraca gerou grande comoção social, colocando em xeque a qualidade da indústria brasileira de alimentos. A partir desse episódio, nos dedicamos a entender outro aspecto da questão, igualmente relevante mas ainda pouco conhecido do público: as péssimas condições de trabalhadores dos frigoríficos”, destacou a diretora de Redação do Metrópoles, Lilian Tahan.

A reportagem está entre os 34 trabalhos selecionados para a final do prêmio. No total, 422 matérias de veículos de comunicação de todo o país, além de universidades, foram inscritas. Os vencedores serão anunciados no dia 17 de agosto, na sede do Ministério Público do Trabalho, em Brasília. Esta é a terceira edição do prêmio MPT de Jornalismo. A premiação já reconheceu mais de 2 mil reportagens publicadas pela imprensa de todo o país.

 

A premiação é dividida em oito categorias: webjornalismo, radiojornalismo, telejornalismo, jornal impresso, revista impressa, fotojornalismo, universitário e repórter cinematográfico. Na etapa nacional de avaliação, também serão escolhidos os vencedores para os prêmios especiais Fraudes Trabalhistas e MPT de Jornalismo.

Histórico
Com um ano e 10 meses de existência, o Metrópoles conquistou expressivas vitórias em prêmios nacionais e locais. Em junho deste ano, a reportagem especial “Avisa quando chegar – O assédio que paralisa as mulheres” ganhou o prêmio CNH de Jornalismo Econômico, na categoria Transporte.

O mesmo especial conquistou o CNT de Jornalismo, em novembro de 2016, na categoria Internet, além do atestado de excelência no quesito Projeto no prêmio da Society for News Design (Sociedade do Design de Notícias), organização internacional que apoia profissionais da imprensa e premiou o Melhor Design Digital de 2016, considerado o Oscar do jornalismo gráfico.

O SDN reconheceu, na categoria Notícias Diárias: Cobertura Programada, a reportagem “Um Impeachment em Quadrinhos“, sobre a derrocada da então presidente Dilma Rousseff (PT).

Em 2016, o portal faturou o Prêmio Abracopel de Jornalismo, com a reportagem “Distrito Federal registra alta nos acidentes elétricos em 2016”.

Também sagrou-se vencedor no concurso da Confederação Nacional da Indústria (CNI) de Jornalismo 2016, na categoria Destaque Regional Centro-Oeste. A reportagem selecionada pelos jurados foi “O despertar do Centro-Oeste para a revolução industrial”, que debate o desenvolvimento econômico da região. A matéria “Feira dos Importados – A Máfia do Comércio de Rua” foi finalista na mesma categoria.

Em dezembro de 2015, a reportagem especial “Um deserto chamado Distrito Federal” foi escolhida como a melhor cobertura na categoria Utilidade Pública para Internet do 2º Prêmio Bombeiros da Comunicação. Foram avaliadas 867 matérias de veículos impressos, internet, rádio e tevê.

O Metrópoles foi ainda finalista no Prêmio Abear de Jornalismo. A reportagem selecionada, “O céu é para todos“, faz um diagnóstico dos avanços da aviação civil nos últimos anos e lista os principais desafios do momento atual do setor.