*
 

O Metrópoles “chegou chegando”. Em menos de um ano, duas matérias publicadas pelo portal disputam a final do prêmio da CNI de Jornalismo 2016, um dos principais da imprensa brasileira.

A reportagem Feira dos Importados – A máfia do comércio de rua, que mostra a dominação de criminosos chineses no centro comercial, é finalista na categoria Internet e na categoria Destaque Regional Centro-Oeste.

Reprodução

 

Para a produção do material, a equipe do Metrópoles viajou em um ônibus, ao lado dos comerciantes, e, utilizando câmeras escondidas, fotografou toda a a operação de contrabando da máfia chinesa.

No dia em que foi publicada a matéria, a polícia prendeu o “cabeça do dragão” (como é conhecido o líder da máfia chinesa), Wu Zhaoxiao. Ele acabou detido na banca onde opera, na Feira dos Importados. Além dele, agentes da Polícia Civil executaram mandados de busca e apreensão em outros 16 boxes.

A reportagem repercutiu também nos meios acadêmicos. A equipe do Metrópoles recebeu vários convites para contar os bastidores da apuração em diversas faculdades do Distrito Federal. A produção foi resultado da união do time de tecnologia, de design e da redação do portal.

Mais uma finalista
Na categoria do Centro-Oeste, a reportagem O despertar do Centro-Oeste para a revolução industrial, que debate o desenvolvimento econômico da região, também concorre ao prêmio.

Reprodução

 

Responsável pela produção dos infográficos da matéria, o designer Cícero Lopes ressalta a importância da informação visual. “É uma forma de traduzir dados chatos e enfadonhos para os leitores de qualquer plataforma (mobile ou desktop)”, explica.

A proposta com o especial foi mostrar que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o Centro-Oeste vai muito além do agronegócio. Temos ótimas iniciativas industriais na região e a produção aqui já é conhecida em todo o Brasil e em outros países"
Kelly Almeida

As matérias foram escolhidas após um mês de análise. Agora, as reportagens serão avaliadas pela Comissão Julgadora. O time que vai escolher os vencedores é formado pelos jornalistas Adriana Fernandes (O Estado de S. Paulo), Cládio Marcos (BandNews FM), Denise Lacerda (TV Globo), Eric Klein (Rede TV!), Fernando Exman (Valor Econômico), Lilian Tahan (Metrópoles), Matheus Leitão (G1), Sérgio Fadul (O Globo) e Luciano Pires (FSB Comunicações).

O Prêmio CNI de Jornalismo 2016 distribuirá este ano R$ 310 mil em valores brutos. Serão premiadas com R$ 25 mil as melhores reportagens de TV, rádio, revista, jornal e internet (sites e blogs). Os ganhadores nas categorias regionais (Sul, Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Nordeste) receberão R$ 15 mil cada um. Há também dois prêmios especiais, em que os vencedores receberão R$ 30 mil: Educação e Inovação. Por último, o Grande Prêmio José Alencar de Jornalismo e mais R$ 50 mil, que serão entregues ao melhor entre todos os trabalhos inscritos. O resultado será divulgado em 29 de julho.

Material premiado
A reportagem Seca no DF, também produzida pelo Metrópoles, que revela dados alarmantes sobre a estiagem em Brasília nos últimos 10 anos, foi vencedora do Prêmio de Jornalismo do Corpo de Bombeiros, em dezembro de 2015.