Idosa que passou 7 dias perdida na mata comendo capim está com Covid

Rita de Cássia se perdeu em uma região próxima a Fortaleza. Quando resgatada, passou por exames clínicos e precisou ser internada

atualizado 31/03/2021 21:21

Divulgação/Corpo de Bombeiros

Rita de Cássia, a senhora de 75 anos que foi encontrada no último dia 22 depois de uma semana desaparecida em uma região de mata na cidade de Alcântaras, a 261 km de Fortaleza (CE), foi diagnosticada com Covid-19 e precisou ser internada.

A senhora provavelmente já estava infectada pelo vírus quando se perdeu. Ela só teve certeza do diagnóstico quando foi levada ao hospital, pelos familiares, para cuidar de machucados que teve durante o tempo na mata e, também, para se recuperar da desnutrição causada pelo tempo sem comida.

Ao realizar o exame PCR-RT foi detectada a presença do SARS-Cov-2 no corpo da idosa. Vale ressaltar que a senhora já havia recebido a primeira dose da vacina, mas foi infectada antes de receber a segunda dose do imunizante.

Em razão do agravamento dos sintomas gerados pela Covid-19, Rita de Cássia deu entrada nessa terça-feira (30/3) no Hospital Doutor Estava, em Sobral, município a 200 km de Fortaleza.

Infelizmente, os familiares que moram com a idosa também foram infectados pela doença, mas estão em isolamento domiciliar. Rita de Cássia está com quadro clínico estável.

Entenda o caso

Rita de Cássia ficou desaparecida por uma semana em uma mata a 261 km de Fortaleza (CE). Durante este período, a idosa alimentou-se apenas por meio de plantas e hidratou-se por meio de água da chuva.

A senhora foi encontrada por um rapaz que passava pela região e estava bem debilitada. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a senhora apresenta quadro de depressão.

Últimas notícias