Homofobia: mulher xinga e bate em rapazes em padaria de SP

Lidiane Biezok já chegou alterada ao estabelecimento, destratando funcionários e jogando objetos no chão.

Uma mulher agrediu dois rapazes com declarações homofóbicas, na padaria Dona Deôla, no bairro da Pompéia, zona oeste de São Paulo.

As imagens do ataque circulam nas redes sociais e mostram as ofensas. Ela também dá tapas e arremessa objetos nos homens. O caso ocorreu na sexta-feira (20/11). De acordo com o UOL, a assessoria de imprensa da Dona Dêola informou que a mulher se chama Lidiane Biezok e já chegou alterada ao estabelecimento, destratando funcionários e jogando objetos no chão.

Os dois rapazes que aparecem na imagem tentaram intervir, diante do descontrole de Lidiane, e tornaram-se alvo dos ataques. Um deles chega a ter os cabelos puxados por ela.

Em uma das falas homofóbicas, a mulher diz a um funcionário, que tentava acalmar a situação: “Eu não estou falando porra nenhuma. Isso aqui é uma padaria gay?”. Ela também foi acusada de declarações transfóbicas e racistas pelos envolvidos.

O gerente do estabelecimento chamou a polícia, que chegou ao local depois de minutos, levando os envolvidos à delegacia, onde boletins de ocorrência foram registrados por funcionários e pela dupla, que foi vítima do ataque homofóbico.

Ainda segundo o UOL, a padaria disse repudiar e lamentar o ato, além de se colocar à disposição das vítimas para o desenrolar do caso.