Homem rouba carro, bate em poste e é preso em flagrante; veja vídeo

O homem, que aparentemente estava drogado, segurava uma criança e tinha uma arma na mão no momento do roubo

atualizado 17/09/2021 18:28

O assaltante se assustou com os carros da polícia, perdeu o controle do veículo e bateu no posteReprodução/WhatsApp

Um homem foi preso em flagrante após roubar o carro de uma mulher e bater em um poste nesta sexta-feira (17/9), na Zona Oeste de Recife, em Pernambuco. A Polícia Militar relatou que uma criança, de aparentemente 2 anos, estava no veículo no momento do acidente.

A vítima contou que o assaltante segurava o menino e tinha uma arma quando fez a abordagem. Imagens conseguiram flagrar o acidente, mostrando um Logan prateado desgovernado e batendo no poste, por volta do meio-dia.

No vídeo, também é possível ver as equipes da Polícia Militar chegando no local e imobilizando o homem, que aparece no chão. Muitas pessoas aparecem em volta da cena.

A seguir, veja o momento do acidente e da apreensão feita pela Polícia Militar:

De acordo com o G1, os policias conseguiram prender o suspeito e resgatar a criança. A equipe fazia rondas na área quando o acidente aconteceu.

Um oficial afirmou que o homem se assustou com os carros da polícia, perdeu o controle do veículo e bateu. “Ele tentou fugir, mas o carro é automático e ele não deve saber dirigir esse tipo de automóvel. Acredito que ele faria refém a filha da dona do veículo roubado”, relatou.

A dona do carro não quis ser identificada, mas contou que estava no automóvel com a filha no momento da abordagem. Segundo ela, tudo foi muito rápido. “Ele estava com a criança e a arma na mão e pediu que eu parasse o carro”, lembrou ela.

A mulher ainda relata que avisou o criminoso que a filha estava no banco traseiro: “Eu comuniquei para ele que minha filha estava no banco de trás e que eu queria tirar ela. Eu abri o carro, tirei minha filha, tirei minhas coisas”.

O assaltante foi preso com uma pistola calibre 380 e, pelo menos, 15 munições. A Polícia Militar informou que ele é alto e forte e estava aparentemente drogado. “Mesmo assim, tentou reagir, fez menção de sacar uma arma e deu trabalho para ser algemado”, afirmou o major Enésio Farias, subcomandante do 13º Batalhão da PM.

Estado alterado

A polícia levou o suspeito para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para ser medicado. O oficial da PM informou que ele estava com lesões leves e precisou tomar injeções para se acalmar. “Parecia realmente muito drogado”, disse. O homem, então, foi encaminhado para a Central de Plantões da Polícia Civil.

Agora, a polícia tenta entender quem é a criança que estava no veículo no momento do acidente. O major declarou que a criança não se feriu, mas teve de ser levada à UPA por conta do trauma do acidente. Ainda não se sabe se o menino é filho do assaltante ou não. Farias afirma que “o menino pode ter sido usado como escudo para o homem cometer o crime”.

A PM precisou acionar o Conselho Tutelar, que ficará responsável pelas medidas legais e ajudarão a descobrir quem é essa criança.

Enésio Farias também contou que o homem não conseguiu falar muita coisa e que, como ele disse vários nomes diferentes, não foi possível confirmar sua identidade. “Ele não tem documentos e não diz nada com nada. Contou histórias desencontradas e chegou a dizer que já tinha sido preso anteriormente e que havia roubado cinco carros. Não sabemos ao certo o que é fato”, relatou.

A polícia também procura esclarecer se o homem roubou outro carro antes de levar o Logan prata. Um Fiat Uno também foi encontrado acidentado na área. O major informou que ele deve ser autuado pelo roubo do carro, porte de arma e munição e por ter tentado reagir.

Por volta das 17h, entretanto, Farias relatou que o suspeito precisou ser encaminhado para o Hospital da Restauração (HR), na área central de Recife.

O Conselho Tutelar da Iputinga (RPA4) informou, através de nota, que foi acionado para o caso da criança que estava com o homem. O conselho ainda disse que o menino está no setor traumatológico e em observação, e que aguarda sua alta para “poder tomar as melhores medidas”, que consistem em localizar a família ou, se a família não for encontrada, fazer o acolhimento da criança.

A Secretaria Estadual de Saúde afirmou que, depois do atendimento médico e realização de exames, foi constatado que a criança está bem e não houve ferimentos.

Últimas notícias