Homem é baleado na cabeça na frente do filho durante assalto

Não há informações sobre o estado de saúde da vítima, que foi submetido a uma cirurgia. A criança não se feriu

PixabayPixabay

atualizado 05/09/2019 18:16

Um homem de 52 anos foi baleado na cabeça na frente de seu filho durante uma tentativa de assalto na Vila Monumento, na região do Ipiranga, zona sul de São Paulo, na tarde desta quarta-feira (04/09/2019). A criança, de 2 anos, estava no banco de trás do carro e não se feriu. Um suspeito foi preso.

Segundo a Polícia Militar, a vítima resistiu à ação dos criminosos na rua Guinle. Dois homens teriam anunciado o crime por volta das 17 horas, mas o motorista tentou acelerar o veículo para fugir. Um dos assaltantes atirou e atingiu a cabeça do condutor do automóvel.

A vítima foi socorrida e levada ao pronto-socorro do Hospital Ipiranga. Na sequência, foi transferido para uma unidade particular, onde foi submetido a uma cirurgia. Às 13 horas, o homem permanecia internado. Não informação de seu estado de saúde.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) do estado de São Paulo informou que a dupla praticou ao menos três roubos a veículos na região do Ipiranga. Gustavo Nunes Munhoz, de 18 anos, foi preso em flagrante.

Com o suspeito, a PM apreendeu um revólver calibre .38, um celular e a chave de um carro do modelo Citröen C3, que foi localizado estacionado nas adjacências.

Ainda de acordo com a SSP, Munhoz tentou subornar os policiais que o prenderam ao oferecer uma quantia de dinheiro não divulgada para que eles o libertassem. O suspeito foi atuado em flagrante.

As outras duas vítimas que foram abordadas pela dupla reconheceram Munhoz como um dos autores do roubo.

O caso foi registrado como tentativa de latrocínio, roubo, corrupção ativa, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e receptação pelo 95º Distrito Policial (Cohab Heliópolis), que solicitou perícia no local. As investigações seguem pelo 6º DP (Cambuci), responsável pela área.

A assessoria de imprensa da Polícia Militar do Estado de São Paulo havia dito que o homem baleado foi transferido para o Hospital das Clínicas, na zona oeste da capital, mas a Secretaria de Estado da Saúde negou e afirmou que ele tinha plano de saúde e, por isso, foi levado a um hospital particular.

Últimas notícias