“Hoje em dia a ameaça está no populismo de direita”, afirma Barroso

Ministro do STF disse em evento em SP que o “populismo autoritário” avançou no mundo devido às “promessas não cumpridas da democracia”

São Paulo – Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso falou nesta segunda-feira (2/5) sobre o “populismo autoritário” ao responder perguntas na Conferência sobre Liberdade de Expressão e Democracia, da FGV Direito São Paulo.

Barroso avaliou que essa linha de populismo avançou exponencialmente no mundo devido às deficiências da democracia.

“O populismo pode ser de esquerda ou de direita, mas hoje em dia a ameaça está no populismo de direita. Ele se amplificou na soma dos que ficaram frustrados pelas promessas não cumpridas da democracia e da Constituição aos que ficaram frustrados pelas promessas cumpridas de igualdade feminina, de respeito à comunidade LGBTQIA+, de ações afirmativas, de demarcações de terras indígenas”, disse.

1/4
Barroso participou, nesta segunda-feira (2/5), da Conferência sobre Liberdade de Expressão e Democracia
O ministro do STF falou sobre fake news e democracia em evento na FGV Direito SP
Luís Roberto Barroso desmentiu fake news que têm viralizado sobre ele
O ministro do STF também ressaltou o perigo das fake news para a democracia

Na avaliação do ministro do STF, os grupos progressistas cometeram uma falha ao permitir que se criasse uma narrativa de que essas são teses apenas progressistas.

“A igualdade de homens e mulheres, a igualdade entre brancos e pessoas de origem africana, o respeito às pessoas LGBTQIA+, o respeito às comunidades indígenas que estavam aqui antes de nós não são causas progressistas, essas são causas da humanidade”, pontuou.

Barroso continuou: “Portanto, nós não fomos capazes de convencer uma quantidade de pessoas disso e por isso existem pessoas que se sentiram excluídas”.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.