A prefeitura de Guarulhos, município da Grande São Paulo, decretou na manhã desta segunda-feira (31/12) situação de emergência devido ao deslocamento de parte do corpo do aterro sanitário da cidade, que ocorreu na noite da última sexta-feira (28) e suspendeu as atividades no local.

O objetivo de se decretar emergência, segundo o município, é a adoção de medidas preventivas para amenizar a situação de risco ao meio ambiente, além da manutenção da correta destinação dos resíduos coletados.

Dessa forma, todas as empresas que operam aterros sanitários no município ficam obrigadas a assegurar prioridade de atendimento aos serviços públicos essenciais, motivado pelo interesse público.

Apesar do incidente, a coleta de lixo em Guarulhos está normalizada, dentro da programação de final de ano, informou a prefeitura, ressaltando que problemas isolados e pontuais ainda podem acontecer. Na sexta-feira (28), a coleta chegou a ser prejudicada, com atraso na prestação do serviço em alguns locais.

Após chamado da Prefeitura, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo solicitou que fossem tomadas medidas protetivas, que já tiveram início na área do aterro, como providenciar um sistema de contenção para minimizar eventuais riscos.

No sábado (29), o prefeito Gustavo Henric Costa, conhecido como Guti, acompanhado dos secretários de Meio Ambiente, Abdo Mazloum, e de Serviços Públicos, Edmilson Americano, foi ao aterro vistoriar o local. Ontem (30), uma reunião realizada no Paço Municipal definiu as medidas para proteger a área do aterro em relação ao sistema de contenção.