Goiás suspende vacinação contra Covid-19 de grávidas sem comorbidades

Vacinação em gestantes e puérperas com doenças preexistentes segue normalmente no estado, apenas com vacinas da Coronavac e Pfizer

atualizado 12/05/2021 19:15

Vacina sendo preparada para aplicação em GoiâniaVinícius Schmidt/Metrópoles

GoiâniaApós uma orientação do Ministério da Saúde, a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES) suspendeu a vacinação contra a Covid-19 em grávidas sem comorbidades. A imunização em gestantes e puérperas com doenças preexistentes segue normalmente, no entanto, apenas com as vacinas Coronavac e Pfizer.

A determinação vale até que sejam concluídas as análises da morte de uma gestante de 35 anos, em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC), que pode ter ligação com o uso da vacina do consórcio Oxford/AstraZeneca, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz).

Ao G1, a superintendente em Vigilância de Saúde de Goiás, Flúvia Amorim, explicou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) analisa o caso, mas que estudos comprovam a eficácia e segurança da vacina.

“Os estudos para a população em geral mostram essa segurança e eficácia. Eventos adversos podem acontecer, mas são raros. Assim como pode acontecer com qualquer medicamento. O benefício da vacina é muito maior que o risco da doença”, destacou.

Goiânia

Nesta quarta-feira (12/5), gestantes e puérperas com e sem comorbidades foram vacinadas com a Pfizer, normalmente. Porém, a Prefeitura de Goiânia informou que a partir de quinta-feira (13/5), apenas o grupo de mulheres grávidas e em pós-parto de até 45 dias com doenças preexistentes serão imunizadas.

Para a vacinação deste grupo na capital goiana é necessária apresentação de cópia e original de relatório médico ou prescrição médica da vacina com a indicação da comorbidade. Neste caso, a mulher interessada também deve fazer o agendamento da imunização pelo aplicativo Prefeitura 24 horas.

Na terça-feira (11/5), Goiânia já havia anunciado mudanças ao suspender a aplicação da vacina AstraZeneca neste grupo. Até então, o critério era apenas a gestação e idade acima de 18 anos.

Ao todo, 13 unidades de saúde estão sediando a vacinação.

Aparecida de Goiânia

O município de Aparecida também seguirá a determinação do Ministério da Saúde. A partir desta quinta-feira (13/5), a vacinação contra Covid-19 será apenas em grávidas e puérperas com comorbidades.

Os grupos também devem agendar o atendimento pelo aplicativo Saúde Aparecida, que só funciona para Android, ou pelo site da Prefeitura.

Por meio de nota, o município informou que a estimativa é de 6,5 mil gestantes e 1 mil puérperas para serem vacinadas neste grupo, com a vacina da Pfizer. Segundo a Prefeitura, os estoques da CoronaVAc serão usado apenas para aplicação da 2ª dose.

O município informou ainda que segue vacinando com a Pfizer pessoas com comorbidades e com deficiências a partir de 50 anos. A cidade recebeu nesta quarta-feira (12/5), 7.020 doses do imunizante e acredita ser suficiente para atender a demanda atual.

Últimas notícias