Furnas apresenta plano para demissão de 1.041 funcionários

Representantes dos trabalhadores discutiram propostas para aqueles que querem aderir ao programa de compensação

RENE MOREIRA/ ESTADÃORENE MOREIRA/ ESTADÃO

atualizado 26/09/2019 18:42

A empresa estatal Furnas Centrais Elétricas apresentou um plano para a demissão de 1.041 funcionários e terceirizados atuando na empresa, que está no meio de uma discussão sobre o processo de privatização do sistema Eletrobras – à qual ela pertence. O plano da estatal é reduzir de 4 mil para 2.751 o número de funcionários.

Representantes dos trabalhadores discutiram nessa terça-feira  (24/09/2019) propostas para aqueles que querem aderir ao programa de compensação. Segundo o jornal O Globo, os benefícios serão dados em cursos de capacitação e indenização do plano de saúde.

Membro do Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) e funcionário contratado da empresa, Igor Israel da Silva afirmou que o contratado abre mão de qualquer reclamação posterior na Justiça e assina um acordo de quitação total com a empresa.

Os trabalhadores representam 40% do quadro de funcionários da usina hidrelétrica de Itumbiara, em Goiás, uma das maiores de Furnas, além de atuarem remotamente nas usinas de Corumbá, Manso, Mato Grosso e no Rio de Janeiro.

Furnas informou, por meio de nota, que o acordo será implantado com transparência e respeito aos direitos dos trabalhadores e sem prejuízo à operação e gestão dos negócios da companhia.

Demissões
O contrato com as empresas que fornecem os terceirizados acaba em fevereiro de 2020, mas a empresa ainda não informou se estenderá os contratos. Os acordos dos terceirizados foram firmados entre Furnas, Ministério Público do Trabalho e Federação Nacional dos Urbanitários (FNU).

A empresa vem diminuindo a quantidade de funcionários desde 1990. Na época a empresa contava com dez mil funcionários. Em 2002 foi lançado um Plano de Demissão Voluntária com o intuito de aumentar o número de terceirizados e diminuir os efetivos.

A troca de sede da empresa também foi uma medida tomada para a redução dos gastos. Saindo de Botafogo, indo para o Centro no Rio de Janeiro. Furnas reduzirá 55% o valor gasto com o prédio.

Últimas notícias