*
 

Com homenagens a Martinho da Vila e ao grupo Fundo de Quintal, aos caminhoneiros e ao Maranhão, sete escolas abrem nesta sexta-feira (9/2) os desfiles de escolas de samba de São Paulo. As apresentações começam às 23h15.

Nesta primeira noite, a maior expectativa é em relação ao desfile da Acadêmicos do Tatuapé, campeã de 2017 e apontada como uma das favoritas ao título neste ano. Outra agremiação de forte apelo, graças à sua grande torcida, é a Rosas de Ouro.

As agremiações que se apresentam nesta noite são, pela ordem: Independente Tricolor, Unidos do Peruche, Acadêmicos do Tucuruvi, Mancha Verde, Acadêmicos do Tatuapé, Rosas de Ouro e Tom Maior.

No sábado (10), outras sete completam a disputa.

A apuração das notas será na terça-feira (13), e as duas escolas com menor pontuação serão rebaixadas para o Grupo de Acesso. A Acadêmicos do Tucuruvi não será julgada. Ela foi vítima de um incêndio que destruiu suas fantasias, no início do ano, e desfilará sem competir, com lugar já garantido no desfile de 2019.

Conheça os enredos das escolas que desfilam nesta sexta em São Paulo:

Independente Tricolor
A Independente, escola ligada à torcida organizada do São Paulo, estreia no Grupo Especial, às 23h15, com o enredo “Em cartaz: Luz, Câmera e Terror… Uma Produção Independente!”. A ideia é fazer um passeio pela história dos filmes de terror e explorar o medo e a paixão que eles provocam no público. A estrela da escola será José Mujica Marins, o Zé do Caixão. O desfile terá fantasmas, bruxas, vampiros e, claro, muitos zumbis.

Divulgação/TV Brasil

Unidos do Peruche
Ao manter a tradição de falar das origens do samba e seus grandes personagens, bem como das relações ancestrais com a África, a Unidos do Peruche homenageará na avenida, à 0h20, o sambista Martinho da Vila. O enredo “Peruche Celebra Martinho. 80 anos do Dikamba da Vila” promete mostrar todas as facetas do compositor, cantor e pesquisador da cultura afro-brasileira.

Arquivo/Divulgação/Paulo Pinto/LigaSP

Acadêmicos do Tucuruvi
A Acadêmicos do Tucuruvi não será julgada este ano. A decisão foi tomada pela Liga das Escolas de Samba de São Paulo depois que um incêndio destruiu o barracão de fantasias da escola, no início do ano. O fogo queimou cerca de 2 mil trajes. Mesmo assim, a agremiação desfilará, à 1h25, com o enredo “Uma Noite no Museu.

Arquivo/Divulgação/Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

Mancha Verde
Os 40 anos do grupo Fundo de Quintal são a inspiração do desfile da Mancha Verde neste ano. Com o enredo “A Amizade, a Mancha Agradece do Fundo do Nosso Quintal”, a escola entra no sambódromo, às 2h30, para contar a trajetória desse que é um dos principais grupos de samba do Brasil nas últimas décadas e que revelou nomes como Arlindo Cruz, Jorge Aragão, Sombrinha e Almir Guineto.

Acadêmicos do Tatuapé
Atual campeã do Carnaval paulistano, a Acadêmicos do Tatuapé vai apresentar na avenida, às 3h35, o enredo “Maranhão, os Tambores vão Ecoar na Terra da Encantaria”, que pretende contar a história do estado a partir das particularidades de seu povo, da riqueza cultural e das belezas naturais.

Arquivo/Divulgação/Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

Rosas de Ouro
O universo dos caminhoneiros é o tema do desfile da Rosas de Ouro para este Carnaval, às 4h40. O enredo “Pelas Estradas da Vida, Sonhos e Aventuras de um Herói Brasileiro” pretende mostrar como é a vida desses profissionais, suas angústias e alegrias, a religiosidade, a música e os costumes.

Arquivo/Divulgação/Paulo Pinto/LigaSP

Tom Maior
A vida da imperatriz Maria Leopoldina, esposa de dom Pedro I, e sua relação com o samba formam o enredo que a Tom Maior traz para este Carnaval, às 5h45. Com o tema “O Brasil de Duas Imperatrizes: de Viena para o Mundo, Carolina Josefa Leopoldina; de Ramos, Imperatriz Leopoldinense”, a escola pretende contar a trajetória dessa personagem central da Independência e sua influência nas decisões do marido num momento crucial da história brasileira.

Arquivo/Paulo Pinto/LIGASP

Rio de Janeiro
O sambódromo do Rio de Janeiro – a Marquês de Sapucaí – abre as portas nesta noite para apresentações da chamada Série A, composta por escolas que disputam um lugar na elite do Carnaval carioca, o Grupo Especial.

A festa vai começar com o desfile da Unidos de Bangu, que apresentará o enredo “A travessia da Calunga Grande e a nobreza negra no Brasil”, do carnavalesco Cid Carvalho. Na sequência, a Império da Tijuca vai evoluir com o enredo “Olubajé: um banquete para o rei”, dos carnavalescos Jorge Caribé e Sandro Gomes. A Acadêmicos do Sossego, terceira a desfilar, vai apostar em um enredo carregado de rituais, com “Ritualis”, do carnavalesco Petterson Alves.

A quarta escola a se apresentar será a Unidos do Porto da Pedra, seguida pela Renascer de Jacarepaguá. A noite será encerrada pela Estácio de Sá, que já foi campeã do Grupo Especial em 1992 e vai falar sobre os mercados populares, com o enredo “No pregão da folia, sou comerciante da alegria e com a Estácio boto banca na Avenida”.

Os desfiles da Série A terão sequência neste sábado (10). No domingo (11), entram na avenida as grandes agremiações.

 

 

COMENTE

São PauloriodesfileEscolas de Sambacarnaval 2018
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil