Empresário nega tortura, mas confessa que agrediu funcionário

A Polícia Civil informou que o homem acusou a vítima de furtar R$ 8 mil da casa dele; o empregado negou as acusações

Reprodução

atualizado 04/03/2020 15:07

O empresário Silvano Ferreira de Souza, acusado de torturar um funcionário, em 22 de fevereiro, confessou em depoimento, nessa terça-feira (03/03), que o agrediu durante uma briga, mas negou que tenha torturado o homem. As informações são do G1.

“Ele admite as agressões, só que ele muda um pouquinho. Fala que foi uma briga. Ele nega ter ameaçado usar fio elétrico. Disse ter usado uma barra de ferro que fica na piscina. Na cabeça dele, ele não torturou o funcionário”, explicou o delegado responsável pelo caso, Divino Batista.

Silvano foi preso em flagrante no dia do crime, mas liberado em audiência de custódia. Foi criado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por invasão de domicílio e ameaça e será indiciado pelo crime de tortura.

Entenda
O crime aconteceu em Aparecida de Goiânia (GO) em 22 de fevereiro. De acordo com a Polícia Civil, o homem acusou a vítima de furtar R$ 8 mil da casa dele. O empregado negou as acusações e disse que foi agredido por cerca de quatro horas e, por pouco, não foi eletrocutado.

Últimas notícias