TSE manda redes excluírem vídeo de Lula por propaganda antecipada

A magistrada Maria Claudia Bucchianeri autorizou que o vídeo do evento volte às redes desde que sejam removidos o trecho embargado

atualizado 05/08/2022 21:06

Candidato a presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, discursa durante a Convenção Nacional do PSB em BrasíliaGustavo Moreno/Metrópoles

A ministra Maria Claudia Bucchianeri, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou nesta sexta-feira (5/8) que Instagram, Facebook e YouTube removam um vídeo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) supostamente pedindo votos em um evento político em Teresina, no Piauí.

A decisão foi tomada após uma denúncia feita ao TSE pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) por propaganda antecipada.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

“Queria pedir para vocês, cada mulher ou cada homem do Piauí que têm disposição de votar em mim, que têm disposição de votar no Wellington, eu queria pedir pra vocês que no dia 02 de outubro vote em mim, vote no Wellington, mas primeiro vote no Rafael, porque ele vai cuidar do povo do Piauí”, discursou Lula na ocasião.

“Vamos juntos pelo Brasil e pelo Piauí.”

A magistrada autorizou que o vídeo do evento volte às redes desde que seja removido o trecho embargado.

Mais lidas
Últimas notícias