Lula critica indulto e diz que Bolsonaro “incita o ódio” ao Supremo

Lula participou de um evento com mulheres na zona norte de São Paulo sobre o alto custo dos alimentos e atacou o atual presidente

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou, neste sábado (30/4), o presidente Jair Bolsonaro (PL) pelo indulto concedido ao deputado Daniel Silveira (PL). Candidato às eleições deste ano, o petista disse que o atual mandatário é incapaz de visitar uma cadeia para ver pessoas presas injustamente, mas concedeu o perdão.

Lula disse que Bolsonaro “só conhece o ódio” e elencou: “Ele só conhece ódio, ódio e ódio. É ódio contra a mulher, é ódio contra o negro, ódio contra o PT, ódio contra o sindicalista, ódio contra LGBT, ódio contra quilombola e agora é ódio com a Suprema Corte. Ele agora resolveu brigar com a Suprema Corte”, disse Lula.

1/6
Lula debate o custo de vida com mulheres da zona norte de São Paulo
Lula em evento com mulheres, em Brasilândia, zona norte de São Paulo
Janja discursa em encontro de Lula com mulheres na periferia de São Paulo
Lula debate o custo de vida com mulheres da zona norte de São Paulo
Lula debate o custo de vida com mulheres da zona norte de São Paulo
Lula debate o custo de vida com mulheres da zona norte de São Paulo

“E esse presidente, ao invés de ir visitar uma cadeia, e dar indulto para quem merece indulto, ele resolveu dar o indulto para um amigo seu que tinha cometido a barbaridade de ofender a Suprema Corte. Ou seja, porque na verdade, esse homem não tem sentimento”, disse Lula, ao discursar em um encontro com mulheres em Brasilândia, bairro da zona norte de São Paulo.

Partidários do atual presidente estão organizando para este domingo, 1º de Maio, uma passeata na Avenida Paulista, contra a Corte e em desagravo a Daniel Silveira.

“Zé ninguém”

O petista ainda apontou a falta de articulação de Bolsonaro com outros países e voltou a chamá-lo de mentiroso.

“O Brasil tem que ter um presidente que converse os Estados Unidos, que converse com a China, que converse com o mundo inteiro. Nós tempos um zé ninguém que não conversa com ninguém, que só sabe levantar às 5h da manhã pra contar mentiras”, destacou Lula.

No discurso, Lula ainda apontou que não tem compromisso com banqueiros, mas com a população mais pobre do país. “O meu compromissão não é com banqueiro, não é com o alto empresariado, não é com o fazendeiro, mas com o povo pobre desse país.

Paulo Freire

O ex-presidente ainda citou o educador Paulo Freire. O evento teve como tema central a crise que atinge o preço dos alimento e Lula apontou que o teórico da educação dizia que o aprendizado depende que as crianças comam.

“O Paulo Freire dizia que a criança que come é mais bonita, é mais feliz, é mais inteligente”, disse Lula, marcando um contraponto de sua proposta de governo com a do atual presidente Jair Bolsonaro.

Freire é considerado o patrono da educação brasileira. Ele é autor da “Pedagogia do Oprimido” e seu legado, apesar de respeitado em todo mundo, foi rechaçado pelo governo de Jair Bolsonaro e por apoiadores do atual presidente.