metropoles.com

Das urnas à igreja: primeiras semanas do 2° turno têm explosão de fake news

Edgard Matsuki, editor do Boatos.org, analisa como as duas mais sangrentas semanas em relação à desinformação foram tomadas por fake news

atualizado

Fábio Vieira/Metrópoles
fake news e urna eletrônica

Desde o início do ano, o Boatos.org mantém a tag “eleições 2022”. Até o momento, temos cerca de 315 conteúdos compilados. Até o início da campanha eleitoral (em meados de agosto), tivemos cerca de 175 desmentidos. Durante a campanha no primeiro turno, tivemos mais 75 fake news desmentidas em 45 dias. Nas últimas duas semanas, já desmentimos 65 fake news.

Fazendo um cálculo “de padaria”, tivemos até o início da campanha eleitoral cerca de 0,7 fake news sobre eleições desmentidas por dia. No primeiro turno, este número foi para 1,7 fake eleitoral que desmentimos por dia. Agora, este número saltou para 4,3. O boom da desinformação pode visto com mais clareza por um detalhe: ao contrário dos períodos anteriores, não tivemos braços para desmentir todas as fake news sobre eleições que apareceram na nossa pauta.

Os números estão aí, mas agora é um momento de reflexão: como se deu este fluxo de desinformação e por que tivemos tantas fake news nos últimos dias? Vamos separar isso por tópicos:

1) Após as urnas, acusações de fraude

Um tipo de fake news que estava um pouco esquecido no primeiro turno era o que questionava as urnas eletrônicas (na realidade, as pesquisas eleitorais estavam sendo mais atacadas do que o processo em si). Isto mudou após o resultado do dia 2 de outubro.

Tão logo os brasileiros começaram a votar, começaram a surgir denúncias de supostas fraudes na computação de votos. 100% das fake news que vimos apontavam para “fraudes contrárias a Bolsonaro”.

Fake news que apontavam para “algoritmo que roubava para Lula”, “hackers russos que descobriram fraudes” e “cidades da Bahia com mais votos do que habitantes” estão entre as cerca de 10 que desmentimos já nos primeiros dias após o primeiro turno.

2) Com as acusações, vieram ameaças de golpe pró-Bolsonaro

A narrativa de fraude (assim como nos Estados Unidos) pavimentou uma estrada para um discurso pró-golpe. Nos dias seguintes, o que não faltaram foram áudios falsamente atribuídos e autoridades falando sobre uma intervenção militar no caso de uma derrota de Bolsonaro.

Áudios criminosos gravados por figuras que não sabem o que é democracia foram atribuídos a Ciro Gomes, general Heleno, general Paulo Sérgio e outros. Também tivemos cerca de 10 fake news falando sobre isso.

3) Deus e o diabo na jogada

As urnas eletrônicas só deixaram de ser o principal assunto, quando as redes sociais, ainda na primeira semana de campanha, começaram a serem tomadas por um debate descabido sobre religião.

Bolsonaristas e lulistas começaram a trocar acusações sobre qual era o candidato que era “mais ligado ao diabo” (em um debate totalmente contraproducente ao interesse público). De um lado, bolsonaristas falavam que Lula estava ligado ao satanismo por meio de religiões de matriz africana. Do outro, lulistas acusavam Bolsonaro de estar ligado ao satanismo por meio da maçonaria.

Em um cenário no qual o preconceito religioso (frisa-se que dos dois lados) imperou diante a democracia, tivemos mais ou menos 10 fake news sobre o assunto nos últimos dias.

4) Sai Deus, entra o bandido

Em um debate tão improdutivo quanto o anterior, a última semana passou a ser tomada por diversas acusações de lado a lado em relação à criminalidade. Com ajuda das campanhas oficiais (que reforçaram a pecha de “defensor de bandido/miliciano” no opositor), o que não faltou foi “prova” (falsa) que os candidatos querem entregar o Brasil para o banditismo.

Neste sentido, tivemos mais ou menos 10 fake news como as que apontavam para o boné de Lula ser do Comando Vermelho, que Bolsonaro iria defender as crianças de estupradores que quebram dentes de crianças e que presidiários comemoram a vitória de Lula no 1º turno.

5) O de sempre, claro

O resto das fake news ficaram fragmentadas nos temas de sempre. Entre ameaças comunistas, crise no TSE, ataques a movimentos, apoios falsos de pessoas famosas e informações erradas sobre o processo eleitoral, desmentimos mais algumas dezenas de fake news.

E agora?

Coincidentemente, estamos em um momento de “trégua” em relação a fake news (por isso que estamos conseguindo escrever esta análise). Porém, acreditamos que o primeiro debate entre Lula e Bolsonaro (previsto para este domingo, dia 16) deve esquentar novamente o clima das fake news para a semana. Quais serão os tópicos mais utilizado? Vai depender da criatividade dos boateiros profissionais e amadores por aí.

Trends da Semana

Como não tivemos o A Semana em Fakes na última semana (além da questão do fluxo da desinformação, este quem vos fala estava se recuperando de uma cirurgia eletiva), vamos colocar os principais tópicos das fake news dos últimos 14 dias.

Palavras mais buscadas no Boatos.org nos últimos dias

  1. Lula (Confira detalhes aqui)
  2. Damares (Confira detalhes aqui)
  3. Cpx (Confira detalhes aqui)
  4. Bolsonaro (Confira detalhes aqui)
  5. Assai (Confira detalhes aqui)
  6. Alexandre de Moraes (Confira detalhes aqui)
  7. Maçonaria (Confira detalhes aqui)
  8. Colômbia (Confira detalhes aqui)
  9. Marcelo Madureira (Confira detalhes aqui)
  10. Smartmatic (Confira detalhes aqui)

Palavras mais buscadas no Boatos.org de 1º-08/10

  1. Lula (Confira detalhes aqui)
  2. Marcola (Confira detalhes aqui)
  3. Banheiros (Confira detalhes aqui)
  4. Bolsonaro (Confira detalhes aqui)
  5. Maçonaria (Confira detalhes aqui)
  6. Guarapuava (Confira detalhes aqui)
  7. Melissa (Confira detalhes aqui)
  8. Bolsonaro na maçonaria (Confira detalhes aqui)
  9. Bolsonaro maçonaria (Confira detalhes aqui)
  10. Alexandre de Moraes (Confira detalhes aqui)

Os desmentidos mais lidos do Boatos.org nos últimos dias

  1. Fake news que aponta que Três Corações está dando cafeteiras grátis (Confira detalhes aqui)
  2. Fake news que aponta que Assaí está dando prêmios grátis no WhatsApp (Confira detalhes aqui)
  3. Fake news que aponta que bolsonarista que inventou fake news do banheiro unissex foi preso por pedofilia (Confira detalhes aqui)
  4. Fake news que aponta que CEO da Smartmatic foi preso por fraude nas urnas (Confira detalhes aqui)
  5. Fake news que aponta que Alexandre de Moraes renunciou ao cargo de presidente do TSE (Confira detalhes aqui)

Os desmentidos mais lidos do Boatos.org de 1º-08/10

  1. Fake news que aponta que hackers russos descobriram fraude nas urnas eletrônicas nas eleições (Confira detalhes aqui)
  2. Fake news que aponta que “mortos votaram em Lula” em diversas cidades do Brasil (Confira detalhes aqui)
  3. Informação falsa que aponta que Exército descobriu fraude nas urnas e pediu código-fonte delas (Confira detalhes aqui)
  4. Informação falsa que aponta que Lula teve mais votos em Barreiras do que habitantes da cidade (Confira detalhes aqui)
  5. Fake news que aponta que Alexandre de Moraes renunciou ao cargo de presidente do TSE (Confira detalhes aqui)

Destaques nas redes sociais

Destaques nas redes sociais de 1º- 8/10

Desde o início de 2021, o Boatos.org promove a seção “A Semana em Fakes”, com análises sobre assuntos relacionados a fake news. O conteúdo é aberto para republicação em veículos de mídia. No momento, publicamos o conteúdo no Jorn., Portal MetrópolesPortal T5, Conexão Marília, O Anhanguera e RP10 (caso tenha interesse, entre em contato com o Boatos.org para saber as condições). Para ver todos os textos da seção, clique aqui.






Quais assuntos você deseja receber?