Candidato a deputado federal é preso por suspeita de compra de voto

No carro de Rodrigo Cataratas (PL), em Roraima, foram encontrados R$ 6.136 em espécie e lista com nomes de pessoas que seriam pagas

atualizado 30/09/2022 19:52

Rodrigo Cataratas Reprodução

O empresário, garimpeiro e candidato a deputado federal por Roraima Rodrigo Cataratas (PL), de 46 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) por suposta compra de votos. A prisão aconteceu em Boa Vista, capital do estado, na quinta-feira (29/9).

Durante a ação, os agentes da PRF encontraram R$ 6.136 em espécie, propagandas do candidato, uma lista com nomes de eleitores e os valores que deveriam ser pagos a cada um deles dentro de uma Toyota Hilux. Cataratas estava acompanhado de uma fotógrafa de sua campanha e de um amigo.

Os três ocupantes do carro parado pela PRF foram levados para a delegacia da Polícia Federal e autuados por compra votos.

Segundo o Folha Boa Vista, o candidato e os demais suspeitos foram liberados após o pagamento de fiança de R$ 26,2 mil.

O Metrópoles procurou o candidato e o Partido Liberal de Roraima, mas não obteve resposta. O espaço segue aberto para manifestações.

Garimpo

Rodrigo Cataratas é líder do movimento Garimpo É Legal. O candidato é investigado pela Polícia Federal por supostamente dar apoio ao garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami. Além disso, foi indiciado por suspeita de crime ambiental e crime contra a ordem econômica.

Ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o candidato declarou patrimônio avaliado em R$ 33.576.679,21. Entre os bens apresentados, o garimpeiro afirmou possuir R$ 4,5 milhões em espécie.

Mais lidas
Últimas notícias