“É prematuro falar em segundo turno em São Paulo”, diz Bruno Covas

Prefeito e Russomanno estão tecnicamente empatados em pesquisa Ibope. Tucano diz que eleitores têm deixado decisão para últimos dias

atualizado 16/10/2020 18:53

São Paulo – O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), evitou nesta sexta-feira (16/10) falar sobre alianças em um eventual segundo turno com Celso Russomanno (Republicanos). Os dois candidatos aparecem tecnicamente empatados na última pesquisa na liderança na corrida eleitoral pela prefeitura da última pesquisa Ibope. 

“Conversa de segundo turno só dia 16 de novembro. Como vamos falar de segundo turno se a população nem decidiu ainda quem vai para o segundo turno”, afirmou o prefeito em sabatina realizada pelo El País e o canal MyNews, ao ser questionado sobre a possibilidade de apoio de partidos de esquerda para derrotar Russomanno, que tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro.

Covas disse ter ficado “feliz” com resultado da pesquisa, mas lembrou que, nas últimas disputas, os eleitores de São Paulo deixaram a escolha do candidato para os últimos dias. “A cidade tem deixado para escolher nos últimos dias. Se for pegar a eleição de 2012, você tem o Celso Russomanno na frente e em segundo lugar o [Fernando] Haddad e o [José] Serra, e o Russomano acabou ficando em terceiro e nem foi para o segundo turno. Ainda muito cedo e prematuro qualquer conversa sobre o segundo turno”, afirmou. 

Covas é candidato à reeleição pela coligação “Todos por São Paulo”, formada por PSDB, Progressistas, MDB, Podemos, PL e Democratas. E, em um eventual segundo turno, pesará o plano do governador João Doria de disputar as eleições presidenciais em 2022.

Últimas notícias