Sisu divulga resultado para vagas em universidades públicas nesta 6ª

Candidatos que não foram aprovados poderão escolher entrar nas listas de espera dos cursos selecionados

atualizado 16/04/2021 10:51

Sisu oferecerá vagas em universidades para ensino a distânciaCarlos Macedo / Agencia RBS

Depois da polêmica pela “nota fantasma”, o Ministério da Educação (MEC) divulgou, nesta sexta-feira (16/4), o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O processo seletivo oferece vagas em instituições públicas a participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Neste ano, os candidatos concorrem a 206.609 mil vagas em 5.571 cursos de graduação, distribuídos em 109 instituições em todo o Brasil. Para determinar quem consegue a aprovação, o sistema usa as notas dos participantes que se inscrevem em uma vaga para estipular a nota de corte.

Para conferir o resultado, o candidato deve acessar a página de seleção do Sisu. O participante também poderá acessar os resultados nas instituições participantes e na Central de Atendimento do Ministério da Educação (MEC), pelo telefone 0800-616161.

Lista de espera

Os candidatos que não forem aprovados ainda poderão se inscrever na lista de espera de um dos dois cursos selecionados até a próxima sexta-feira (23/4).

A inscrição pode ser feita no mesmo local onde é divulgado o resultado, pela opção de confirmação de interesse em participar da lista de espera. Os resultados dessa segunda etapa serão divulgados pelas próprias instituições.

0
Polêmicas

Na véspera do anúncio dos resultados, uma brecha no site permitiu que alguns estudantes conferissem os resultados pelo QR Code antes da lista de aprovados oficial ser divulgada. O MEC não informou, no entanto, se essa lista correspondia ao resultado oficial.

O sistema de “nota fantasma” ou “dupla classificação” também causou revolta entre os alunos, mas logo foi abandonado. Nesse modelo, alunos entravam na lista de aprovados tanto da primeira quanto da segunda opção de curso que selecionavam. Isso fazia com que a nota de corte inflasse artificialmente e, assim, eliminasse alunos que poderiam conseguir a aprovação se não fosse por esse modelo.

Últimas notícias