Categorias: Educação

Escola é acusada de homofobia: “Homossexualismo tem perdão?”

O colégio Adventista dos Correios, em Belém do Pará, está sendo acusado de homofobia devido a uma série questões envolvendo homossexualidade em testes. Uma das perguntas, que gerou polêmica nas redes sociais, eles disparam: “Homossexualismo tem perdão?”.

O maquiador Herisson Lopes, irmão de uma aluna, publicou em suas redes sociais questões de uma prova de português aplicada para alunos do nono ano do ensino fundamental. Ele destacou as perguntas que, na sua avaliação, teriam conteúdo homofóbico. “A pessoa nasce ou se torna homossexual? Homossexualismo tem perdão?”.

A material usado pelo professor para a realização da prova é um livro chamado “De bem com você” escrito pela jornalista e pedagoga Sueli Nunes Ferreira e o pastor, jornalista e doutor em Teologia Marcos de Benedicto. O livro ensina como se deve tratar os gays e aponta como é feita a chamada “cura gay”.

Herisson, que é o irmão mais velho de Maria Fernanda, aluna da escola, informou que, nesta terça-feira (19/11/2019), teve uma reunião com com a escola. E por meio de uma nota, a escola se defendeu.

“As questões contidas no questionário tinham como objetivo colher as diversas opiniões e sentimentos sobre a temática em estudo e davam a cada estudante a oportunidade de expressar livremente sua opinião. Um livro serviu como auxílio na tarefa, o que ocorre em várias disciplinas”, destacou.

Maria Fernanda afirmou que ficou “desapontada” pelo livro falar de um tema que, para ela, não existe, que é a chamada “cura gay”. Ao contrário do ensinado no livro, ela não acredita que “uma das causas de um homem se tornar gay, pode ser a convivência de mulheres (mãe, prima, tia, irmã …)”.

Veja a nota completa da escola:

Nota de Esclarecimento
O Colégio Adventista de Correios esclarece alguns aspectos relacionados a uma notícia sobre uma atividade escolar:

1. As questões contidas no questionário tinham como objetivo colher as diversas opiniões e sentimentos sobre a temática em estudo e davam a cada estudante a oportunidade de expressar livremente sua opinião. Um livro serviu como auxílio na tarefa, o que ocorre em várias disciplinas.
2. A tarefa que o professor elegeu levou em conta o conhecimento prévio do aluno. E, com isso, procura proporcionar um debate qualificado a respeito do assunto. A ideia é a de formar um cidadão que respeita opiniões diversas, bem como seja capaz de pensar por si próprio sobre as temáticas apresentadas.
3. O Colégio afirma que, acima de tudo, respeita todos os indivíduos sem qualquer tipo de discriminação sexual, racial, religiosa, ou de outra natureza.
4. O Colégio, que é uma instituição confessional, é reconhecido pela confiança e credibilidade que transmite, especialmente por apresentar uma proposta educacional de alta qualidade, pautada em valores baseados na Bíblia e direcionada a promover o desenvolvimento harmonioso das faculdades físicas, intelectuais, espirituais e sociais de cada aluno.
5. O Colégio está e sempre esteve à disposição para os que desejam esclarecer dúvidas a respeito de qualquer tipo de tarefa utilizada.

Assessoria de Imprensa do Colégio Adventista dos Correios

 

 

Carolina Vasconcelos

Estuda jornalismo no Centro Universitário Iesb. Na faculdade, ganhou três Projetos Integradores e teve uma matéria publicada pela Revista Redemoinho. Estagiou no Ministério das Relações Exteriores: participou da posse presidencial de 2019 e de diversos eventos com autoridades estrangeiras.

Últimas notícias

Agora você pode achar Geisy Arruda no Tinder: “Tem gente bonita”

A beldade decidiu instalar o aplicativo de paquera e já tem disparado "match" em Portugal

12 minutos passados

Bebê sai com madrasta e aparece com roxos e queimadura, diz mãe

A criança estava sob os cuidados da avó paterna quando foi levada pela mulher a uma festa de aniversário

13 minutos passados

DF: candidatos aprovados além das vagas poderão ser aproveitados

Projeto de Lei foi aprovado por deputados distritais e segue para sanção do governador. Medida pode beneficiar aprovados no concurso…

22 minutos passados

Inocente, homem fica preso por quase três anos no lugar do irmão

Eudes, que deveria estar detido, cumpria pena no regime semiaberto e, ao sair, não retornou à prisão

26 minutos passados

IRPJ: Receita abre período para empresas quitarem divergências

Órgão estimou um valor discrepante de R$ 1,6 bilhão. Contribuintes têm até 31 de janeiro para resolver a situação

39 minutos passados

Éramos Seis: Adelaide leva Alfredo para dormir na casa da mãe

Higino se arrisca e acoberta o casal para que Emília não saiba de nada

40 minutos passados