Coronavírus: instituições de 17 estados e no DF estão sem aulas

Os dados foram levantados pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior. MEC ainda não recomendou oficialmente a suspensão

Embora o Ministério da Educação ainda não tenha recomendado oficialmente a suspensão das atividades letivas no país, em 18 unidades da Federação a medida já vem sendo adotada por instituições, públicas e privadas, em razão do esforço para prevenir o avanço do coronavírus. Isso é o que mostra o levantamento da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES).

Até o final da tarde desta segunda-feira (16/03), diversas instituições de educação superior particulares de 15 estados (BA, ES, GO, MT, MS, MG, PR, PE, PI, RJ, RS, RO, SC, SP e TO) e do Distrito Federal já haviam anunciado a suspensão das aulas por até 30 dias.

No âmbito das unidades públicas, instituições de 18 entes federados também já anunciaram a suspensão das aulas.

Enquanto perdurar a medida, o Conselho Nacional de Educação (CNE) recomenda que sejam utilizados recursos tecnológicos para que a continuidade das atividades letivas não seja prejudicada diante de uma possível orientação futura dos governos federal, estadual ou municipal de suspensão das aulas.

O objetivo é reduzir o impacto no calendário anual.

Para as instituições de educação superior que já atuam com educação a distância (EAD), a ABMES indica que seja reforçada a capacidade de seus servidores e links para absorverem provisoriamente as atividades presencias da instituição.

Já para aquelas que ainda não atuam com a modalidade é sugerido que preparem preventivamente o ambiente tecnológico, com suporte pedagógico digital.