Brasileira que venceu concurso mundial de redação dá dicas de escrita

Ivana Paz, do Rio de Janeiro, foi a vencedora da competição realizada pelo Reach Cambridge, na Inglaterra. Confira a redação da carioca

Arquivo Pessoal

atualizado 22/01/2019 12:35

A carioca Ivana Paz Garcia, de 16 anos, foi a vencedora do concurso mundial de redação da instituição Reach Cambridge, que anualmente oferece bolsas de estudo para até cinco jovens do mundo todo. Para ganhar a bolsa integral, com duração de duas semanas, Ivana teve que enviar uma carta de recomendação de sua escola, o Colégio Pedro II, assim como um depoimento pessoal em formato de vídeo, no qual expôs suas motivações. Ela também precisou redigir uma redação com o tema “Se você tivesse um bilhão de dólares para investir em seu país, no que investiria e por quê?”.

Os programas da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, são pagos. Porém, essa competição premia os vencedores com bolsas integrais ou parciais, visando beneficiar estudantes que não conseguiriam arcar com os custos. Apenas jovens entre 15 e 17 anos alunos de escolas públicas ou bolsistas em particulares podem participar do concurso. Vale lembrar que todas etapas do processo de aplicação são feitas em inglês. Em entrevista ao Metrópoles, Ivana revelou suas principais dicas para escrever uma redação de destaque.

0

Sobre o modelo de redação cobrado em concursos de intercâmbio, ela diz que é importante construir a tese em cima de uma narrativa cotidiana, um relato pessoal. “Quanto mais personalidade o texto tiver e mais único ele for, melhor”, explicou Ivana. Quanto a redações em geral, como a cobrada no Enem, Ivana recomenda: “Criar e manter um hábito de leitura já é um grande passo. Também é essencial conhecer a estrutura do que você pretende escrever, ler textos que sirvam de referência e praticar muito”.

A redação da carioca para a competição se iniciou com um relato sobre a negligência que ocorre com crianças em uma escola localizada em Costa Barros, bairro com o segundo menor IDH no estado do Rio. Em visita que fez ao colégio, Ivana descreveu tudo que chamou sua atenção no caminho percorrido até lá: “Eis o que eu não vi: qualquer investimento em políticas públicas nos arredores”. Ela argumentou que os principais problemas sociais do país remetem à falta de educação pública de qualidade e, por isso, investiria nesse campo, caso tivesse 1 bilhão de dólares.

“Eu começaria investindo no treinamento e capacitação de profissionais da educação – não só professores, mas também pedagogos, psicólogos, nutricionistas, fonoaudiólogos”, escreveu Ivana. Ela ainda revelou que focaria o investimento em infraestrutura nos centros de ensino e no financiamento de materiais didáticos, bibliotecas, laboratórios e quadras poliesportivas. “Para me ater ao orçamento, financiaria projetos de iniciação científica e artística e garantiria aos participantes bolsas mensais, não só fomentando uma cultura em que a pesquisa é considerada importante, mas também ajudando estudantes com necessidades financeiras”, esclareceu.

Leia a redação de Ivana:

Redação – Ivana Paz by Metropoles on Scribd

Últimas notícias