*
 

O presidente Michel Temer anunciou a liberação de R$ 194,3 bilhões para o ministério da Agricultura além da redução de 1,5% das taxas de juros dos empréstimos voltados ao crédito rural. As medidas foram apresentadas no lançamento do Plano Safra, na manhã desta quarta-feira (6/6), no Palácio do Planalto.

O montante será destinado ao desenvolvimento do setor agropecuário brasileiro, no período entre 1º de julho de 2018 e 30 de junho de 2019. A maior parte do dinheiro, cerca de 151,1 bilhões, vai para o crédito de custeio, sendo que R$ 118 bilhões serão concedidos com juros controlados pelo governo. Os R$ 32 bilhões restantes terão juros livres entre bancos e produtores rurais.

O setor cafeeiro foi diretamente beneficiado com a liberação de R$ 4,9 bilhões destinados ao Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé). Outro foco de investimento do governo são as criações de peixe. A piscicultura foi inserida nos financiamentos de custeio e os produtores terão um limite de empréstimo de R$ 200 mil, com juros fixos de 7,7% ao ano.

Crise dos caminhoneiros
O presidente aproveitou a ocasião para voltar a falar sobre a dissolução da crise com os caminhoneiros. Para ele, a paralisação da categoria foi resolvida com muita conversa.

“Diálogo é ponto central do nosso governo, conseguimos depois de dez dias, com o diálogo, encontrar uma solução, sem incidentes qualquer. Usamos o diálogo com a autoridade e solucionamos a greve que desencadeou um desabastecimento no país. Vamos seguir avançando economicamente, com a união entre o agronegócio e a preservação do meio ambiente”, disse Temer.

 

 

 

 

COMENTE

Michel TemerbrasilPolítica
comunicar erro à redação

Leia mais: Economia