Tem dívidas? Veja como o mutirão dos bancos pode te ajudar

Agências funcionaram até as 20h e descontos podem chegar a 90%. Prazo para renegociação é de 2 a 6 de dezembro. Veja dicas

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 22/11/2019 22:27

No próximo mês, as agências de mais de 260 bancos irão funcionar até 20h. A extensão do horário faz parte do acordo assinado entre as instituições financeiras, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e o Banco Central para oferecer melhores condições de renegociação de dívidas. O mutirão, como a iniciativa tem sido chamada, começa em 2 de fevereiro.

Segundo estimativa do governo, 144 milhões de brasileiros poderão fazer novos acordos com os bancos a fim de resolver pendências. O termo de cooperação prevê o lançamento de uma plataforma de educação financeira.

Metrópoles preparou um guia para o leitor compreender quais as possibilidade de negócio, como as tratativas serão feitas e o que os bancos estão oferecendo aos clientes.

No lançamento da iniciativa, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que a medida pode ser repetida em 2020. “Queremos fazer ações junto com os birôs de crédito. Quem fizer o curso, acabará tendo uma classificação de crédito superior atrelado ao ganho de pontos que gerem desconto em produtos financeiros. Porque quem tem mais educação financeira tem menos inadimplência”, destacou.

Essa é mais uma medida do governo federal para tentar alavancar a economia. A principal intenção da equipe econômica é que os brasileiros inadimplentes e com nome sujo possam regularizar a situação financeira antes das compras de fim de ano.

Cada um dos bancos envolvidos vai definir os valores e a forma de negociação. A promessa é que os bancos ofereçam condições mais vantajosas para a renegociação. Cada instituição irá promover a política própria de renegociação de dívida que vai desde o parcelamento e a troca por outra dívida, até descontos.

Veja os principais pontos do acordo:

  • Mutirão de renegociação de dívidas que será realizado de 2 a 6 de dezembro;
  • Bancos irão oferecer descontos de até 90% no valor das dívidas;
  • Irão participar 261 agências de todas as capitais e do Distrito Federal;
  • Ao todo, 57 agências do Banco do Brasil modificarão o protocolo de atendimento;
  • O acordo não envolve a transferência de recursos financeiros entre as instituições, ou seja, transferir a dívida para outro banco;
  • Cada instituição irá promover a política própria de renegociação de dívida que vai desde o parcelamento e a troca por outra dívida, até descontos;
  • Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú, Santander e Banrisul participarão do evento;
  • Um dos diferenciais desse mutirão será o atendimento presencial e personalizado nas agências, que terão horário estendido, ficando abertas até as 20h;
  • A lista de agências participantes deverá estar disponível na próxima segunda-feira (25/11/2019), no site da Febraban;
  • O mutirão faz parte de um acordo de cooperação técnica com o objetivo de promover ações de educação financeira;
  • O cliente que procurar essas instituições para renegociar dívidas terá de assistir a um vídeo e receberá um folheto com dicas de como melhorar a gestão de suas finanças.

Veja o que considerar antes de fechar um acordo:

  • Faça os cálculos de quanto a família recebe e gasta em um mês, para saber quanto está disponível no orçamento para o pagamento da dívida;
  • Organize também uma planilha de gastos futuros, já que a renegociação geralmente gera parcelas;
  • Não espere por um mutirão de renegociação. Procure o credor e negocie, para evitar o aumento da dívida;
  • Em caso de mais de um débito, priorize o pagamento daquele cuja taxa de juros é mais elevada. Procure logo por um acordo, nessa situação;
  • Opte por acordos com número menor de parcelamentos, já que o alongamento da dívida pode torná-la maior.

Últimas notícias