*
 

O Banco Central anunciou a redução da taxa Selic no fim de 2016, a decisão teve reflexo na taxa de juros do cartão de crédito que teve uma leve redução. Segundo levantamento divulgado pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), nesta segunda-feira (9/1) a média do juro cobrado recuou de 15,43% ao mês em novembro para 15,33% ao mês em dezembro.

A tarifa anual também registrou redução, mas ainda continua acima dos 450%, a taxa foi de 459,53% em novembro, para 453,74% em dezembro. As modalidade de crédito para pessoas físicas também foram analisadas. Três delas recuaram em seus juros: empréstimos pessoais concedidos pelos bancos (de 4,62% para 4,58% ao mês e de 71,94% para 71,15% ao ano), empréstimos pessoais concedidos por financeiras (de 8,35% para 8,29% ao mês e de 161,79% para 160,05% ao ano) e os juros do comércio (de 5,9% para 5,88% ao mês e de 98,95% para 98,5% ao ano).

Aos que buscam a compra de um automóvel a notícia é boa, a taxa de financiamento de veículos ficou estável em 2,32% ao mês e a 31,68% ao ano. Já o cheque especial merece mais cuidado no uso, com registro de alta de 12,56% para 12,58% ao mês e de 313,63% para 314,51% ao ano.

O diretor executivo da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, confirmou que as reduções nas taxas de juros tem relação direta com a redução de 0,25% da taxa Selic, anunciada pelo Banco Central. “Com certeza 2017 começa com uma nova perspectiva, em 2016 tivemos altos índices dos juros no país, históricos para ser mais preciso, agora, já na primeira reunião do ano do Copom, é possível que tenhamos uma nova redução, o que coloca o Brasil diante de uma nova realidade”, finalizou.

(Com informações Agência Estado)

 

 

 

 

 

COMENTE

JurosrotativoCartão Crédito
comunicar erro à redação

Leia mais: Economia