Governo avalia com CBF “timing” para retomada de jogos de futebol

Retomada dos campeonatos seria com portões fechados, seguindo protocolos de saúde, a serem discutidos com a confederação e os clubes

atualizado 27/04/2020 16:53

A equipe econômica do governo federal informou nesta segunda-feira (27/04) que está em contato com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para estudar um “timing necessário” para que as atividades esportivas e campeonatos de futebol sejam retomados.

A declaração foi feita pelo secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, durante coletiva à imprensa, no Palácio do Planalto, para detalhar as medidas adotadas pelo governo para reduzir os impactos da pandemia do novo coronavírus.

Segundo o secretário, a retomada dos campeonatos seria com portões fechados, seguindo protocolos de saúde, a serem discutidos com a CBF e os clubes de futebol. Além dos jogos de futebol, a equipe trabalha na reabertura de bares e restaurantes.

“Nós já estamos pensando e conversando com os clubes de futebol em retomar as atividades. Esta retomada, obviamente, com portões fechados porque a nossa preocupação principal é com a saúde e seguindo protocolos para preservar a saúde dos jogadores de futebol, do bandeirinha, do massagista, todos aqueles envolvidos no espetáculo que é o futebol”, disse o secretário.

Sem dar mais detalhes sobre a medida, Carlos da Costa disse que ainda não existe uma data específica para que a atividade seja retomada, mas ressaltou que “a ideia não é fazer um grande evento esportivo”.

“Os portões vão estar fechados, um evento com poucas pessoas. Vai ser um evento privado, restrito, apenas com atletas e relacionados”, ressaltou.

“E tem protocolo com testes, protocolo com tudo aquilo que é necessário para que quem está envolvido naquela produção, inclusive os jornalistas, tenham toda a proteção para que nós voltemos a produzir”, disse o secretário.

“Nós precisamos de produção, precisamos jogar futebol, precisamos reabrir bares e restaurantes, precisamos reabrir industrias que foram fechadas, precisamos voltar a produzir, sempre colocando a saúde e a vida das pessoas em primeiro lugar, mas fazendo com que as condições de vida também sejam preservadas. E futebol é exemplo sempre”, acrescentou.

Mais lidas
Últimas notícias