Em meio à pandemia, produção e emprego recuam. Indústria está em alta

Índices mostram que houve queda no mês de outubro em relação a setembro, mas utilização da capacidade instalada subiu para 74%

atualizado 19/11/2020 11:27

Funcionário trabalhando em fácricaÉlcio Paraíso/CNI

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) informou que a produção e o emprego seguiram em alta no mês de outubro. Contudo, os números mostram que houve pequeno recuo com relação a setembro. Apesar disso, a atividade industrial continuou aquecida no mês passado.

O índice de evolução da produção registrou 58,3 pontos em outubro, acima da linha divisória de 50 pontos, ou seja, refletindo aumento na produção. No entanto, teve queda de 0,8 ponto na comparação com setembro (59,1).

O índice de evolução do número de empregados ficou em 54,9 pontos, também acima da linha de 50 pontos, retratando crescimento do emprego na indústria no mês de outubro, mas também sofreu recuo (0,4 ponto) em relação a setembro (55,3).

Veja a íntegra do balanço:

Sondagem Industrial Outubro 2020 by Metropoles on Scribd


Atividade industrial

Segundo a CNI, os índices relativos à Utilização da Capacidade Instalada (UCI), que já eram elevados em setembro, registraram novas altas em outubro e reforçam a conclusão de que a indústria está operando em um nível de atividade aquecido.

A UCI média da indústria marcou 74% em outubro, alta de 2 pontos percentuais na comparação com setembro (72%). Em razão dessa alta, a sexta consecutiva, a UCI passa a situar-se 4 pontos percentuais acima do registrado em setembro de 2019.

Estoques continuam baixos

Apesar das seguidas altas na produção, os estoques continuaram em queda e abaixo do nível planejado em outubro, refletindo crescimento das vendas acima da produção, de acordo com o levantamento da CNI.

O índice de evolução do nível de estoques ficou em 45,5 pontos no mês. O índice é pouco superior ao de setembro e continua abaixo dos 50 pontos, o que indica evolução negativa, ou seja, diminuição dos estoques de produtos finais em outubro.

O índice de nível de estoque efetivo em relação ao planejado manteve-se praticamente estável, ao recuar de 43,4 pontos para 43,3 pontos. O indicador continuou abaixo da linha dos 50 pontos, retratando que o volume dos estoques de produtos finais se encontra aquém do desejado.

Últimas notícias